Últimos assuntos
» Decreto dominical a caminho
Dom Fev 19, 2017 7:48 pm por Augusto

» Acordem adventistas...
Ter Fev 07, 2017 8:37 pm por Augusto

» O que Vestir Para Ir à Igreja?
Qui Dez 01, 2016 7:46 pm por Augusto

» Ir para o céu?
Qui Nov 17, 2016 7:40 pm por Augusto

» Chat do Forum
Sab Ago 27, 2016 10:51 pm por Edgardst

» TV Novo Tempo...
Qua Ago 24, 2016 8:40 pm por Augusto

» Lutas de MMA são usadas como estratégia por Igreja Evangélica para atrair mais fiéis
Dom Ago 21, 2016 10:12 am por Augusto

» Lew Wallace, autor do célebre livro «Ben-Hur», converteu-se quando o escrevia
Seg Ago 15, 2016 7:00 pm por Eduardo

» Ex-pastor evangélico é batizado no Pará
Qua Jul 27, 2016 10:00 am por Eduardo

» Citações de Ellen White sobre a Vida em Outros Planetas Não Caídos em Pecado
Ter Jul 26, 2016 9:29 pm por Eduardo

» Viagem ao Sobrenatural - Roger Morneau
Dom Jul 24, 2016 6:52 pm por Eduardo

» As aparições de Jesus após sua morte não poderiam ter sido alucinações?
Sab Jul 23, 2016 4:04 pm por Eduardo

Palavras chave

arca  parabola  jesus  bíblia  criação  dilúvio  virgens  jonas  secreto  alma  

SEU IP
IP

Somos Vítimas das Circunstâncias?

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

28092010

Mensagem 

Somos Vítimas das Circunstâncias?







Somos Vítimas das Circunstâncias?

Publicado em setembro 27, 2010 por Seventh Day




Nazaré da Galiléia, situava-se num dos mais belos cenários de toda a Palestina. Situada entre a beleza natural de exuberantes colinas e frutíferas vinhas, parecia ser o lugar perfeito para o Filho de Deus manifestar Sua vida sem pecado. Lá, no colo de sua mãe, Jesus poderia ser exposto às santas influências do livro da natureza, bem como dos inspirados escritos dos patriarcas e profetas.

Mas as coisas nem sempre são o que parecem ser, e isso era especialmente verdadeiro com Nazaré. A história acrescenta uma nota triste sobre a cidade natal de Jesus, o carpinteiro, filho de Maria. Ela era uma cidade distinguida pela sua depravação e má reputação. Em todo o Oriente Médio tornou-se sinônimo de pecado e iniqüidade.

Não é de admirar a forma que Natanael respondeu quando Filipe lhe contou que o Messias era de Nazaré. “Pode alguma coisa boa vir de Nazaré?” (João 1:46). Natanael estava bem familiarizado com a má reputação desta particular e pequena cidade da Galiléia, e não poderia, em sua imaginação mais selvagem associá-la com o esperado Messias. Se Felipe tivesse dito: “Jesus de Jerusalém,” teria havido aceitação imediata. Certamente o Messias apareceria na bela cidade da paz onde os sacerdotes ministravam no recinto de uma cúpula dourada, do templo. Mas Jesus de Nazaré? De jeito nenhum. Felipe, finalmente, teve que dizer, “Venha ver e provar por si mesmo que este é o Salvador que foi profetizado”.
Por que Nazaré?



Eu quero que você pense nisso por um momento. Por que Jesus escolheu passar a infância e a juventude em uma das cidades mais perversas do mundo? Existiam centenas de outras cidades onde o ambiente era quase perfeito. Por que expor-se aos elementos desordeiros de um lugar como Nazaré? A resposta a essa questão deverá ter um impacto de interesse dentro de cada pessoa que é obrigada pelas circunstâncias a viver em um ambiente urbano.

Eu creio que Jesus escolheu Nazaré, porque Ele sabia que haveria no futuro, pessoas vivendo em cidades tão escuras e depravadas quanto Nazaré. Ao escolher vencer o pecado sob as piores condições possíveis, e por ser tentado em todos os pontos como nós, Jesus provou que qualquer outra pessoa pode fazer exatamente a mesma coisa, independentemente das circunstâncias.

Cristo não apelou à qualquer força para vencer a tentação que não esteja também disponível para cada um de nós. Ele confiou em Seu Pai, da mesma forma que nós podemos confiar Nele. Sua vitória pode ser a nossa vitória. Ele viveu em Nazaré, para dar incentivo e garantia à cada membro da raça caída de Adão.
Vivendo em Cidades Pecaminosas



Todos nós sabemos, é claro, que Nazaré não está morta hoje. Ainda existem guetos e bolsões de violência e imoralidade. Este planeta completamente fraturado, poderia ser comparado com a escuridão do pecado que envolvia a antiga cidade da Galiléia. Nós temos sido obrigados a viver desde o nascimento em cidades pecaminosas. Como devemos ser gratos à Jesus por ele ter provado além de qualquer dúvida que a vitória total é possível, mesmo vivendo em Chicago, Dallas, Washington, ou Nazaré.

Estamos dizendo que será fácil prevalecer sobre os excessos de uma sociedade urbanizada? Nem um pouco. A promessa da Bíblia é que “Não sobreveio a vocês tentação que não fosse comum aos homens. E Deus é fiel; ele não permitirá que vocês sejam tentados além do que podem suportar. Mas, quando forem tentados, ele mesmo lhes providenciará um escape, para que o possam suportar” (1 Coríntios 10:13).

Aparentemente, Moisés baseou-se neste princípio, enquanto viveu na casa da filha de Faraó, no Egito. Que piores circunstâncias espirituais ele poderia ter vivido? Mas ele lamentou e pleiteou por consideração especial devido as condições pagãs que ele teve de superar, enquanto criança e jovem?

José, também, teve que suportar a maldade enraizada de sua situação, e assim também fizeram Daniel e seus amigos nas terras escuras da Babilônia. No entanto, todos eles estavam firmados na verdade e nos princípios apesar da horrenda oposição. Onde o pecado abundou, a graça se fez muito mais abundante, e eles venceram sua Nazaré, assim como fez Jesus, através da fé em seu Pai celestial
E quanto a Hereditariedade?



Algumas pessoas me dizem, “Eu herdei muitas cepas de fraqueza e é impossível para mim resistir à tentação”. Na verdade, elas parecem ser capazes de resistir a tudo menos à tentação! Estão aquelas pessoas sem esperança? É verdade que deficiências genéticas predispõem certos indivíduos a certos pecados e Deus vai ter que fazer uma exceção para eles no julgamento? Sob tais circunstâncias, podem o lapso moral e falhas serem justificados em alguns casos? Ninguém pode escolher os seus antepassados, e Deus não vai permitir que fatores incontroláveis condenem ninguém à derrota ou a destruição definitiva.

Quando Deus chega na vida com sua obra de salvação e energia santificante, mudanças milagrosas são imediatamente efetuadas. Ninguém têm sido capaz de analisar a natureza exata da experiência do novo nascimento. Podemos facilmente ver o resultado, mas sabemos pouco sobre o processo. É uma transformação nos genes, nos átomos das células, ou, eventualmente, na programação neural do cérebro? Será que isso envolve alterações físicas, mentais ou espirituais? Ou todas as alternativas anteriores? Ninguém foi capaz de responder a estas perguntas. Sabemos que resulta numa “nova criação”, e, isto é provavelmente tudo o que precisamos entender sobre a experiência.

Sabemos também que as responsabilidades de cada defeito herdado e cultivado são apagadas de modo que a pessoa que nasceu de novo é libertada da servidão preexistente do pecado imposta por aqueles defeitos. Somente à luz dessa verdade libertadora que podemos explicar como Rute, a moabita, e Raabe, a meretriz, vieram a ser incluídas na linhagem messiânica de Jesus Cristo.

Quando consideramos a genealogia dessas duas mulheres, nossas mentes se surpreendem com o fato delas serem progenitoras do Filho de Deus sem pecado. Como elas puderam se classificar para tal
linhagem sagrada? Ruth nasceu em uma tribo de apóstatas que se estabeleceram no lado leste do rio Jordão. Sua família era conhecida por sua rebeldia contra Deus. Sua vida enquanto criança tinha sido permeada de tudo que era alheio ao Deus de Israel. No entanto, quando veio o convite para ela, ela respondeu de bom grado e cruzou o Jordão para estabelecer-se entre o povo de Deus. Pela fé, ela reivindicou a vitória sobre todos os fatores hereditários de seu passado moabita, e é por isso que seu nome é encontrado entre os ancestrais terrestres de nosso Senhor. Ela foi levantada em uma linha real de indivíduos que constituem a família especial de Deus na Terra.

Raabe, como sabemos, era uma mulher abandonada nas ruas da pequena cidade de Jericó. Poderíamos tê-la visto trabalhando no mercado de prostituição, pouco antes de os muros caírem, e teríamos visto que não existiam motivos para sua salvação. Mas, quando confrontada com a evidência do poder de Deus, ela respondeu de imediato e foi removida dos ambientes malignos da cidade condenada. hoje, vemos seu nome como vencedor na cronologia da ancestralidade humana de Cristo.

Que encorajamento para cada um de nós hoje! Se Deus pôde moer todas aquelas disposições para o pecado profundamente enraizadas naquelas infelizes almas, o que ele é capaz de fazer por nós? Podemos ler nas entrelinhas que não há nada demasiadamente difícil para o nosso Deus realizar.
Transformações Milagrosas



Deixe-me contar sobre o encontro de Kata Rogoso alguns anos atrás. Ele havia sido criado em um lar canibal em uma ilha do pacífico sul. Depravado, alimentando-se de carne humana, esse menino pagão estava aparentemente sem qualquer esperança de redenção espiritual. No entanto, quando falei com ele, ele estava servindo como presidente de uma grande área de missão na Nova Guiné. Deus o tinha levantado para fora das trevas do paganismo e o transformou em um poderoso evangelista. Sua vida irradiava com as virtudes da pureza e da verdadeira justiça. O que quer que seja que o havia amarrado seja por nascimento ou por circunstâncias foi totalmente cancelado pelo milagre da conversão.

Algum tempo atrás, nós publicamos uma entrevista em nosso Inside Report, com o Dr. N. Jacob, diretor de um ministério filantrópico mundial para crianças do Terceiro Mundo. Ele e sua esposa administram um programa que oferece ensino gratuito à crianças carentes em diversos países do mundo. Ambos têm seus diplomas de doutorado, porém, quando eu conheci Jacob em Bangalore, na Índia, ele vivia em uma cabana com um piso feito de esterco de vaca. Da pobreza dessa cultura hindu Jacob assistiu minhas reuniões evangelísticas e aceitou a Cristo como seu Salvador. Mais tarde, freqüentou o Spicer College em Poona e casou-se com uma linda menina cristã do Ceilão. Hoje, eles viajam o mundo, como especialistas em educação, criando orfanatos e supervisionando um grande número de escolas onde os princípios cristãos são ensinados a mais de 10.000 meninos e meninas. Sua vida nunca mais foi a mesma desde então, nem nunca o será novamente. Ele nunca deixa de louvar a Deus pela graça que o fez tudo o que ele é hoje.
Finalmente Livre



Uma grande verdade emerge de todas essas histórias, e isso é que não estamos a ser escravizados por tendências hereditárias ou cultivadas. Em vez de estarmos presos em cativeiro à nossa natureza inferior, nós podemos controlar cada apetite e paixão. Deus não nos deixou a lutar desesperadamente em nossa própria força. Da mesma forma que Jesus venceu, nós também podemos triunfar sobre qualquer adversidade. Nossa cidade pode ser tão má como a pequena cidade onde Jesus cresceu, e é muito provável que os nossos antepassados fossem tão fracos e sem esperança como Rute e Raabe.

Mas esses fatores são irrelevantes na luz gloriosa de Seu poder para nos salvar perfeitamente. Onde você nasceu e como você foi educado não será um problema por muito tempo. Não fazem quase dois mil anos que Jesus viveu em Nazaré? Pode vir alguma coisa boa de Nazaré? Sim, decerto. Você e eu podemos sair das trevas de “nossa Nazaré” vestindo a armadura da vitória do nosso poderoso Senhor e Ele irá declarar-nos dignos de se sentar com Ele em seu trono. Graças a Deus !

Texto escrito pelo pastor Joe Crews, publicado no site Amazing Facts. Crédito da tradução: Blog Sétimo Dia: http://setimodia.wordpress.com/
avatar
Eduardo

Mensagens : 5997
Idade : 47
Inscrição : 08/05/2010

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

- Tópicos similares
Compartilhar este artigo em: BookmarksDiggRedditDel.icio.usGoogleLiveSlashdotNetscapeTechnoratiStumbleUponNewsvineFurlYahoo!Smarking

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum