Últimos assuntos
» Decreto dominical a caminho
Dom Fev 19, 2017 7:48 pm por Augusto

» Acordem adventistas...
Ter Fev 07, 2017 8:37 pm por Augusto

» O que Vestir Para Ir à Igreja?
Qui Dez 01, 2016 7:46 pm por Augusto

» Ir para o céu?
Qui Nov 17, 2016 7:40 pm por Augusto

» Chat do Forum
Sab Ago 27, 2016 10:51 pm por Edgardst

» TV Novo Tempo...
Qua Ago 24, 2016 8:40 pm por Augusto

» Lutas de MMA são usadas como estratégia por Igreja Evangélica para atrair mais fiéis
Dom Ago 21, 2016 10:12 am por Augusto

» Lew Wallace, autor do célebre livro «Ben-Hur», converteu-se quando o escrevia
Seg Ago 15, 2016 7:00 pm por Eduardo

» Ex-pastor evangélico é batizado no Pará
Qua Jul 27, 2016 10:00 am por Eduardo

» Citações de Ellen White sobre a Vida em Outros Planetas Não Caídos em Pecado
Ter Jul 26, 2016 9:29 pm por Eduardo

» Viagem ao Sobrenatural - Roger Morneau
Dom Jul 24, 2016 6:52 pm por Eduardo

» As aparições de Jesus após sua morte não poderiam ter sido alucinações?
Sab Jul 23, 2016 4:04 pm por Eduardo

Palavras chave

alma  bíblia  dilúvio  jesus  arca  criação  jonas  

SEU IP
IP

Os Perigos de um Evangelho Diluído

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

21102010

Mensagem 

Os Perigos de um Evangelho Diluído







Os Perigos de um Evangelho Diluído

Publicado em 21/10/2010 por Seventh Day

Um fato surpreendente: em 2005, uma paciente com câncer, Geórgia Hayes, ganhou um acordo judicial de 2,2 bilhões de dólares contra seu farmacêutico, que diluía drogas da quimioterapia com água. No processo, ela perdeu sua melhor chance de recuperação. Ainda que 2,2 bilhões de dólares seja muito dinheiro, é pouco confortante quando você não tem muito tempo para viver.

Diluir: (lat diluere)vtd 1 Desfazer, dissolver, Tornar mais fluido, mais fraco, menos concentrado.

O que poderia ser mais mortal para o câncer que um medicamento diluído? Talvez pílulas de placebo para um doente cardíaco. Ou insulina diluída para um diabético. Na verdade, o remédio mais mortal é um evangelho aguado, porque os resultados trágicos são eternos.

Jesus disse que haverá dois grupos de pessoas no fim dos tempos. Um grupo Ele chama poucos, o outro Ele chama muitos. ”Muitos me dirão naquele dia: ‘Senhor, Senhor, não profetizamos nós em teu nome? … E fizemos muitos milagres?’… E então eu lhes direi: Nunca vos conheci; apartai-vos de mim, vós que praticais a iniqüidade” (Mateus 7:22, 23).

Evidentemente, a maioria dos professos seguidores de Cristo são auto-enganados. Eles conhecem o Seu nome. Suas atividades religiosas parecem ter as marcas do ministério genuíno, mas Jesus, com o coração partido, vai declarar-lhes: “Eu não vos conheço.” Por quê? Porque viveram uma vida comprometida cheia de pecado.

Esta é uma característica popular das pessoas nos últimos dias. Elas são “egoístas, avarentas, jactanciosas, arrogantes, blasfemadoras, desobedientes aos pais, ingratas, irreverentes, desafeiçoadas, implacáveis, caluniadoras, sem domínio de si, cruéis, inimigas do bem, traidoras, atrevidas, enfatuadas, mais amigas dos prazeres que amigas de Deus” (2 Timóteo 3:2-4).

Claro que, quando Paulo descreve as condições dos últimos dias acima, ele está descrevendo o que sempre foi típico no mundo. Mas aqui ele está dizendo que isso vai se infiltrar na igreja. Todos esses comportamentos transgressores tão prevalecentes no mundo vão ser comuns na igreja. Os cristãos terão toda “forma de piedade”, mas falta de poder (2 Timóteo 3:5).

Eles têm um vidro de remédio e um rótulo, mas estão tomando medicamentos diluídos que nunca poderão curá-los.
O pecado não é apenas um caso de alergia



Talvez você conheça alguém com febre do feno (alergia causada por pólen). Talvez você mesmo. Existem algumas pílulas de balcão, que você pode tomar para combater os sintomas. Às vezes, dependendo do pólen, você pode tomar meia pílula e ficar bem. Às vezes, porém, você tem que tomar a pílula inteira. Se você não tomar a dose certa, você pode sair de casa pensando estar tudo bem, mas depois ela bate em você: Seus olhos começam a coçar e seu nariz começa a escorrer. Você está miserável. E não pode esperar até o inverno chegar.

Tomar o remédio certo na dose certa faz toda a diferença.

Assim é com o evangelho. Se não o tivermos em toda plenitude, podemos ser levados a pensar que estamos realmente curados, quando na verdade estamos cada vez pior. Da mesma forma, o diabo está distribuindo massivamente uma versão diluída entre o povo de Deus. Ele está disposto a deixá-lo ir para algumas igrejas, porque o remédio lá é muitas vezes tão diluído que não vai fazer diferença alguma em sua vida.

“Pois haverá tempo em que não suportarão a sã doutrina; pelo contrário, cercar-se-ão de mestres segundo as suas próprias cobiças, como que sentindo coceira nos ouvidos; e se recusarão a dar ouvidos à verdade, entregando-se às fábulas” (2 Timóteo 4:3-4).

Neste versículo, Paulo descreve um problema no púlpito e nos bancos da igreja.

Você tem pregadores que não estão compartilhando uma mensagem direta, e você tem pessoas que não querem uma mensagem direta. As pessoas não querem tomar tudo o que é difícil de engolir. Elas geralmente querem o que é fácil e doce para os sentidos. Querem alguém que lhes dê uma prescrição de remédio de sabor doce e mastigável.

“… lobos ferozes penetrarão no meio de vocês e não pouparão o rebanho. E dentre vocês mesmos se levantarão homens que torcerão a verdade, a fim de atrair os discípulos” (Atos 20:29-30).

O evangelho fica mais aguado porque pregadores querem ser populares e alguns, por orgulho ou dinheiro, querem atrair discípulos após si pelo poder e influência (Ver Ezequiel 13:10).
Argamassa Fraca



Ao invés de alertar os perdidos a se converterem dos seus pecados, os falsos mestres dizem às pessoas para estarem em paz em seus pecados, porque Deus é muito cheio de graça para esperá-los mudar. Eles dão remédio diluído, o que dá às pessoas uma falsa sensação de segurança.

As Escrituras referem-se a falsos mestres como aqueles que constroem uma parede e “a rebocam de argamassa fraca” (Ezequiel 13:15). Nos tempos bíblicos, os construtores preguiçosos faziam pilhas de tijolos sem argamassa e depois colocavam um verniz de gesso em cima dos tijolos para escondê-lo. Sem a argamassa, não há estabilidade. (Hoje nós usamos cimento para segurar os blocos juntos). A parede podia parecer sólida do lado de fora, mas um burro podia chutá-la porque não tinha força real.

Mais de 500.000 foram mortos ou feridos no terremoto de 2010 no Haiti. Uma das principais causas dessas vítimas foi a argamassa fraca. Empreiteiros gananciosos economizaram no percentual de concreto que misturavam à argamassa e nos vergalhões de ferro caros, que reforçavam o concreto. Feitos por paredes pateticamente fracas, logo que o terremoto os atingiu, os frágeis edifícios desmoronaram.

Há paredes também para o cristão. Os Dez Mandamentos são um muro, construído para proteger a sua liberdade e felicidade. Quando alguém contrai uma DST (Doença sexualmente transmitida) por causa da vida promíscua, ele lê o sétimo mandamento e entende que a parede foi colocada ali para proteger a sua felicidade, não para impedi-la.

O muro da obediência protege a nossa vida, liberdade e contentamento. Mas se a argamassa for diluída, seja do púlpito ou do banco, então, quando a tempestade vem, como uma casa construída sobre a areia a parede desmorona.
Diluindo a Prosperidade



Naturalmente, eu sempre quero uma grande multidão na igreja. Isso é compreensível, certo? Mas esse desejo tem um risco. A fim de chamar as pessoas à igreja, eu vou sempre ser tentado a fazer os meus sermões o mais atraente possível.

Os comerciantes tentam convencê-lo que se você usar seu produto, você vai viver mais tempo, terá melhor aparência, terá mais dinheiro, e será mais popular. A Bíblia nos diz que é assim que estamos a comercializar o cristianismo? Será que Jesus prometeu saúde, riqueza e popularidade? É “a pregação da prosperidade”, correta?

Há muita coisa boa nas boas novas. Há muitas bênçãos, mas Jesus também disse: “Tome a [sua] cruz e siga-Me” (Mateus 16:24). Negar a si mesmo diariamente – não ouvimos isso com muita frequência. Jesus disse que a verdadeira chave para a felicidade é colocar a Deus e aos outros em primeiro lugar. Hoje, porém, tudo é sobre colocar o “eu” em primeiro lugar.

Um monte de gente ouve essa versão diluída do evangelho e acredita que é um bom remédio.

Mas um bom remédio é realmente apenas o começo. Jesus disse que devemos ser cumpridores da Palavra. Um cristão não é definido pela freqüência à igreja. Um cristão é definido por um coração transformado que influencia suas ações. Jesus perguntou: “Por que me chamais Senhor, Senhor, e não fazeis o que eu digo?” (Lucas 6:46). Nós não podemos chamar-nos cristãos, se não fizermos o que Ele diz. “Nem todo aquele que me diz ‘Senhor, Senhor’ entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai que está nos céus” (Mateus 7:21). Parte do evangelho que nós não estamos ouvindo hoje é que Ele quer que sejamos um povo que O obedece. Dar a prescrição da força industrial da verdade do evangelho vai curar os sintomas do pecado.

Nós não somos salvos pela obediência, é claro. Isso é legalismo. Mas a obediência não é legalismo, é uma resposta ao amor de Deus. “Se me amais, guardai os meus mandamentos” (João 14:15).

Uma forma do evangelho ser diluído é quando as pessoas são encorajadas a terem fé suficiente para acreditarem que Deus vai perdoá-las, mas não o suficiente para acreditarem que Ele irá guardá-las do pecado. Este é um evangelho que diz que Deus aceita você como você é e não se importa se você mudar. A Bíblia diz que o evangelho não é apenas sobre a justificação, mas também sobre a santificação. Você pode ir a Jesus tal como você é. Isso é uma boa notícia. Mas Ele ama você demais para deixá-lo dessa maneira. Essa notícia é boa demais! Ele pode transformar você, assim você se torna uma nova criatura. “Portanto, se alguém está em Cristo, nova criatura é, as coisas velhas já passaram, eis que tudo se fez novo” (2 Coríntios 5:17). É uma ótima notícia!
Não diga, Mostre



“Ora, àquele que é poderoso para vos guardar de tropeçar, e apresentar-vos irrepreensíveis, com alegria, perante a sua glória” (Judas 1:24). Eu quero ter uma vida onde eu não tropeçe o tempo todo. E você?

Mas os cristãos ouvem isso tão pouco que, os resultados são óbvios. As pessoas têm que explicar que são crentes, porque não vivem isso consistentemente. Em vez disso, devemos ser luzes sobre uma colina para que as pessoas digam “Uau. Sua vida é distintamente diferente”. “Ele não é como todo mundo”. “O que é diferente nele?” E nós respondemos: “Eu acredito em Jesus. Ele me salvou. Ele mudou minha vida”.

Antes da Idade das Trevas, a igreja prosperou, apesar da religião cristã ser proibida. Os cristãos eram jogados em covas de leões e queimados na fogueira. Não podiam praticar o cristianismo abertamente, assim, cavaram catacumbas debaixo de Roma nos primeiros 200 anos da história cristã. Você ainda pode visitar essas minas romanas. Alguns cristãos gravaram nas paredes “Vita, Vita Vita”, que significa “Vida, vida, vida. Eu tenho a vida”. Eles estavam sofrendo e morrendo nessas minas escuras e ainda assim eram alegres.

Então alguma coisa aconteceu em Roma. Constantino quis construir seu império por causa da guerra civil entre ele e Maximus. Ele alegou ter tido uma visão e considerava agora lutar sob o sinal da cruz. Eles não sabiam nada sobre o cristianismo, mas seus soldados pintaram símbolos cristãos em seus escudos. Eles eram todos pagãos, mas marcharam no Rio Tibre para a batalha, e a chamaram de batismo, imaginando que seriam cristãos quando saíssem do outro lado, mas não lhes tinha sido ensinada toda a verdade. Quando o imperador tornou o cristianismo aceitável, os pagãos começaram a afluir para a igreja. Os líderes não lidaram bem com isso. Eles não queriam perder os novos convertidos, então começaram a diluir a mensagem. Os pagãos teriam que fazer uma série de mudanças em seu estilo de vida, e se não gostassem disso, eles poderiam voltar a perseguir os cristãos.

Um desses problemas eram os ídolos. Um historiador escreveu: “Haviam mais ídolos em Roma do que romanos”. Esses novos cristãos queriam fazer o que era certo e perguntaram aos sacerdotes o que eles deveriam fazer com suas estátuas. Alguns dos sacerdotes disseram: “Joguem elas fora!” Mas muitos dos pagãos empacaram. Então, alguns dos outros pastores sugeriram, “Vamos facilitar as coisas. Diga a eles para darem nomes cristãos aos seus ídolos e cuidaremos disso mais tarde”. Assim, eles nomearam os seus ídolos Pedro, Tiago, João e Maria. Muitas práticas pagãs infiltraram-se na igreja de modo que em uma geração o Cristianismo tornou-se a mistura de paganismo e Escritura. Eles diluíram o evangelho para terem quantidade em vez de qualidade, inaugurando os 1260 anos da idade das trevas.
Como Crescer a Igreja



É uma tentação constante igrejas tentarem medir o sucesso. Elas perguntam: “Estamos crescendo?” Muito raramente medimos o sucesso de uma igreja pela forma como as pessoas são piedosas. Em vez disso, medimos o sucesso por números, o que pode ser um erro. Somos tentados a tornar mais fácil ser um membro. Esta mentalidade apenas os traz à porta, e se preocupa com o resto mais tarde. Assim, diluimos a mensagem, pouco a pouco para tornar o remédio mais fácil de engolir.

Ainda hoje, ouço pastores dizendo: ”Não insista para que eles desistam de fumar ou beber antes de se juntarem à igreja. Torne mais fácil para eles virem a Cristo e os batize. O Senhor vai lidar com essas coisas em seu devido tempo”. Então, eles entram na igreja e anos mais tarde, eles ainda estão acorrentados a esses hábitos destrutivos.

O batismo representa um novo começo, uma libertação, uma vida transformada. Isso não significa que você será imediatamente perfeito. Isso significa que vícios do pecado devem ser repudiados e deixados para trás. Um dos meus autores cristãos favoritos disse isso desta maneira:

“Homens e mulheres têm muitos hábitos que são antagônicos aos princípios da Bíblia. As vítimas da bebida forte e do tabaco estão corrompendo corpo, alma e espírito. Essas pessoas não devem ser recebidas na igreja até que dêem provas de que estão verdadeiramente convertidas, que sentem a necessidade da fé que opera pelo amor e purifica a alma. A verdade de Deus irá purificar o verdadeiro crente. Aquele que é totalmente convertido vai abandonar todo hábito e apetite contaminado. Pela abstinência total que ele vai superar os desejos e indulgências que prejudicam sua saúde”(a Bíblia Escola de Formação, 01 de julho de 1902).

Como vimos anteriormente, a Idade das Trevas foi o resultado de se trazer as pessoas para a igreja antes que elas realmente compreendessem a verdade, antes de terem entregue os seus corações. A igreja torna-se diluída, debilitada, enfraquecida. O poder de ser um seguidor de Jesus perde sua força, e logo nos reunimos num ritual uma vez por semana, vivendo como o mundo. Em vez de ganhar almas para Cristo e viver uma vida piedosa, estamos fazendo exatamente o que o diabo quer enfraquecendo o poder e a eficácia do evangelho.
Evangelho “Light”



As mega igrejas evangélicas tem algo que elas chamam de “evangelho light”.

Elas querem que os visitantes estejam confortáveis, fazendo a experiência de adoração tão fácil quanto possível. Elas oferecem café e donuts antes e após o serviço religioso. Elas encorajam o vestir relaxado, mesmo apenas bermudas e camisetas. Elas têm poltronas como as de um teatro, assim você não precisa se espremer em um banco de igreja com estranhos. Se você oferecer benefícios atraentes o suficiente, você pode conseguir alguém para uma visita de uma hora. Então quando você os ganha, você não pode pregar coisas difíceis ou repreender os seus pecados de estimação, porque podem não querer voltar mais.

Elas alimentam os fiéis com clichês sobre o poder do pensamento positivo. Os entretém com música animada, luzes, laser e apresentações dramáticas. Então você acha que isto deve ser a verdade, porque afinal de contas você tem 10 mil pessoas que vão à igreja.

Mas quantos já se arrependeram de seus pecados e conhecem realmente Jesus?

Então, como saber que você não está recebendo um evangelho diluído do seu pastor? Você deve estudar a Bíblia com a orientação do Espírito Santo. Você precisa procurar por si mesmo.

Há um monte de pregadores por aí que são lobos em pele de cordeiro. Eles medem o sucesso por números, por isso pregam um evangelho diluído. O Pastor John MacArthur diz, “a teologia aguada, diluída, deixará de produzir profunda reverência, profunda adoração, profundo arrependimento, profunda humildade e profunda compreensão da natureza de Deus, de Sua obra, de Seu ministério, de suas leis, de suas normas e de seus princípios”. Ele está certo.

Um evangelho não diluído vai levar ao verdadeiro arrependimento pelo pecado, a tristeza pelo pecado, e ao afastamento dele. Arrependimento significa ”Remorso, pesar, contrição pelos pecados cometidos. Mudar para melhor, como resultado do remorso ou arrependimento pelos pecados cometidos”.

A primeira coisa que João Batista disse quando começou a pregar sobre o reino de Deus foi: “Arrependei-vos”. A primeira coisa que Jesus disse foi: “Arrependei-vos”, e se Ele nos diz para nos arrepender, isso significa que nós podemos e devemos.

Jesus disse: “Eu não vim chamar os justos, mas pecadores, ao arrependimento” (Mateus 9:13).

Os primeiros líderes da igreja disseram: “Arrependei-vos, e cada um de vós seja batizado em nome de Jesus Cristo para remissão dos vossos pecados, e recebereis o dom do Espírito Santo” (Atos 2:38). Primeiro vem o batismo do arrependimento, depois vem o batismo do Espírito Santo. A força total do remédio do evangelho precede a recepção e enchimento do Espírito Santo.

Junto com o arrependimento deve estar a restituição e a reforma. “Restituindo esse ímpio o penhor, indenizando o que furtou, andando nos estatutos da vida, e não praticando iniqüidade, certamente viverá, não morrerá” (Ezequeil 33:15).

Em 1858 o revivalista Jeremias Meneely trouxe sua pregação para Belfast, na Irlanda. Ele falou sobre reforma, arrependimento e comprometimento com o Senhor. Os homens que trabalhavam em um estaleiro e estavam completamente convictos de seus pecados, se arrependeram e começaram a devolver as ferramentas que tinham roubado durante o ano anterior. A resposta foi tão completa que o estaleiro podia construir galpões extras por ter recebido todas as ferramentas de volta! Você sabe que o Espírito Santo está trabalhando em uma comunidade quando as pessoas começam a viver como verdadeiros cristãos e fazem mudanças tangíveis em suas vidas. Este é o fruto do evangelho real.
Que Evangelho Você deseja?



É seu desejo ser cheio do Espírito e ter uma mensagem não diluída em sua vida e em sua igreja? Vamos encorajar um ao outro a sermos verdadeiros cristãos estudando a Bíblia por nós mesmos, para sabermos o que constitui ter um relacionamento com o Senhor e sermos salvos.

Eu tenho um amigo que ficou aleijado devido a um acidente com avião de pequeno porte. Enquanto voava com amigos em um país sul-americano, eles confiaram num estranho para encher o tanque de seu avião. Acontece que a gasolina estava gravemente contaminada com água. Infelizmente, eles não descobriram o combustível contaminado, até estarem a 600 pés fora do chão. O motor tossiu, perdeu o poder, e o avião despencou na selva.

Amigo, você sabe se está recebendo o puro, de alta octanagem, não adulterado e potente combustível da verdade de Deus? Muitos serão enganados por luzes brilhantes e promessas de riqueza, mas poucos vão estudar por si próprios na Palavra e serem mudados. Qual deles é você?

Texto de autoria do Pastor Doug Batchelor, publicado no site Amazing Facts. Crédito da Tradução: Blog Sétimo Dia http://setimodia.wordpress.com/
avatar
Eduardo

Mensagens : 5997
Idade : 47
Inscrição : 08/05/2010

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

- Tópicos similares
Compartilhar este artigo em: BookmarksDiggRedditDel.icio.usGoogleLiveSlashdotNetscapeTechnoratiStumbleUponNewsvineFurlYahoo!Smarking

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum