Últimos assuntos
» Decreto dominical a caminho
Dom Fev 19, 2017 7:48 pm por Augusto

» Acordem adventistas...
Ter Fev 07, 2017 8:37 pm por Augusto

» O que Vestir Para Ir à Igreja?
Qui Dez 01, 2016 7:46 pm por Augusto

» Ir para o céu?
Qui Nov 17, 2016 7:40 pm por Augusto

» Chat do Forum
Sab Ago 27, 2016 10:51 pm por Edgardst

» TV Novo Tempo...
Qua Ago 24, 2016 8:40 pm por Augusto

» Lutas de MMA são usadas como estratégia por Igreja Evangélica para atrair mais fiéis
Dom Ago 21, 2016 10:12 am por Augusto

» Lew Wallace, autor do célebre livro «Ben-Hur», converteu-se quando o escrevia
Seg Ago 15, 2016 7:00 pm por Eduardo

» Ex-pastor evangélico é batizado no Pará
Qua Jul 27, 2016 10:00 am por Eduardo

» Citações de Ellen White sobre a Vida em Outros Planetas Não Caídos em Pecado
Ter Jul 26, 2016 9:29 pm por Eduardo

» Viagem ao Sobrenatural - Roger Morneau
Dom Jul 24, 2016 6:52 pm por Eduardo

» As aparições de Jesus após sua morte não poderiam ter sido alucinações?
Sab Jul 23, 2016 4:04 pm por Eduardo

Palavras chave

dilúvio  jesus  parabola  secreto  alma  bíblia  arca  virgens  criação  jonas  

SEU IP
IP

A Globo e seus crentes deformados

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

A Globo e seus crentes deformados

Mensagem por Eduardo em Qua Jul 13, 2011 7:08 pm






A revista Veja desta semana trata de uma polêmica levantada pela novela Duas Caras a respeito dos evangélicos. Segundo a matéria, "a evangélica Edivânia (Susana Ribeiro) deu um show de intolerância na novela Duas Caras. Seus alvos eram o gay Bernardinho (Thiago Mendonça), a ex-drogada Dália (Leona Cavalli) e o garçom Heraldo (Alexandre Slavieiro) – que vivem um triângulo amoroso na favela da Portelinha. Ao saber que os três haviam comprado um colchão king-size, Edivânia dirigiu-se à casa deles acompanhada de uma multidão. Com a Bíblia em punho, vociferou: 'Pelas trombetas de Jericó, vamos extirpar o demônio da Terra. Quem for por Deus que me siga.' Ao deparar com Dália, grávida de um dos rapazes, Edivânia perdeu as estribeiras de vez. 'Vamos tirar a besta do Apocalipse que mora nesse corpo', gritou, desferindo uma pedrada na testa da outra. Em seguida, Edivânia sacou de uma faca e fez picadinho do tal colchão. Suas caras e bocas foram um capítulo à parte – dignas de O Exorcista".

Mais uma vez, as novelas da Globo apresentam um estereótipo de acordo com a concepção deles do que seja um evangélico. De minha parte, nunca vi um crente, por mais fanático que fosse, agir como a tal da Edivânia – a menos que fosse completamente louco. E esse parece ser o ponto. Querem associar religião (ou o que eles entendem por religião) com loucura. Prova disso? Veja afirma que, ao ser escalada para o papel, Susana Ribeiro recebeu uma orientação do diretor Wolf Maya: deveria parecer louca.

Se os autores e produtores de novelas pesquisassem um pouco mais, perceberiam que há seres pensantes entre os evangélicos; pessoas cujo comportamento e crenças nada têm que ver com as loucuras dos personagens que eles criam para entreter milhões de expectadores que parecem não ter nada mais útil para fazer do que desperdiçar horas em frente à tela.

“Vamos tirar a besta do Apocalipse que mora nesse corpo.” Que é isso?! Se a pessoa lê um pouquinho que seja da Bíblia, já vai perceber que essa frase é fruto de total desconhecimento do universo escriturístico e evangélico. Seria bom o Aguinaldo fazer um cursinho bíblico, assim como os atores costumam se enfronhar nos costumes e hábitos dos personagens que vão interpretar.

Ainda segundo Veja, "depois da exibição, o serviço de atendimento ao espectador da Globo registrou várias reclamações de fiéis [ué, tão vendo novela?]. Mas isso não impediu a novela de pôr mais lenha na fogueira no capítulo seguinte. Heraldo e Bernardinho foram salvos do linchamento pela intervenção de Juvenal Antena (Antonio Fagundes), de revólver em punho. Depois de escapar da turba de Edivânia, Dália deu à luz no meio do mato. 'Nossa Senhora, salve esta criança', rogou, como uma boa católica. E tanto o bebê quanto ela se safaram."

Que eu saiba, um "bom católico" não iria defender esse triângulo adúltero. A Globo extrapolou em sua defesa velada de uma denominação religiosa e em seu ataque aos que têm fé diferente, incitando os telespectadores a odiar os evangélicos e apoiar comportamentos considerados (ainda) imorais.[MB]

Fonte: A Globo e seus crentes deformados
avatar
Eduardo

Mensagens : 5997
Idade : 47
Inscrição : 08/05/2010

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum