Últimos assuntos
» Decreto dominical a caminho
Dom Fev 19, 2017 7:48 pm por Augusto

» Acordem adventistas...
Ter Fev 07, 2017 8:37 pm por Augusto

» O que Vestir Para Ir à Igreja?
Qui Dez 01, 2016 7:46 pm por Augusto

» Ir para o céu?
Qui Nov 17, 2016 7:40 pm por Augusto

» Chat do Forum
Sab Ago 27, 2016 10:51 pm por Edgardst

» TV Novo Tempo...
Qua Ago 24, 2016 8:40 pm por Augusto

» Lutas de MMA são usadas como estratégia por Igreja Evangélica para atrair mais fiéis
Dom Ago 21, 2016 10:12 am por Augusto

» Lew Wallace, autor do célebre livro «Ben-Hur», converteu-se quando o escrevia
Seg Ago 15, 2016 7:00 pm por Eduardo

» Ex-pastor evangélico é batizado no Pará
Qua Jul 27, 2016 10:00 am por Eduardo

» Citações de Ellen White sobre a Vida em Outros Planetas Não Caídos em Pecado
Ter Jul 26, 2016 9:29 pm por Eduardo

» Viagem ao Sobrenatural - Roger Morneau
Dom Jul 24, 2016 6:52 pm por Eduardo

» As aparições de Jesus após sua morte não poderiam ter sido alucinações?
Sab Jul 23, 2016 4:04 pm por Eduardo

Palavras chave

SEU IP
IP

Coma cacau no lugar do chocolate

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Coma cacau no lugar do chocolate

Mensagem por Eduardo em Qui Set 01, 2011 1:34 pm

Uma equipa de investigadores da Universidade de Cambridge descobriu que os produtos feitos à base de cacau podem contribuir para uma redução na ordem dos 37% das doenças cardiovasculares... Já não é a primeira vez que se comprovam os benefícios do cacau para problemas associados à pressão arterial e ao fluxo sanguíneo. No entanto, segundo explica a AFP, aquilo que se sabia era ainda muito vago. Este estudo vem agora comprovar que, de facto, o cacau possui propriedades capazes de reduzir em um terço o risco de doenças cardíacas. O melhor mesmo é comer o cacau, que possui todas os benefícios constatados na pesuisa, pois o chocolate disponível no mercado é muito calórico e comer demais pode levar a um aumento de peso, ao risco de diabetes e de doenças cardíacas. Clique AQUI para aceder ao estudo publicado no British Medical Journal.

BBCBrasil.com | Ciência & Saúde | Cacau reduz risco de doença ...

Especialistas alertam, porém, que estudo não é desculpa para comer muito chocolate.

Cacau pode proteger contra câncer e derrame -

Um nutriente chamado epicatequina e que está presente no cacau parece ... de vida também desempenham um papel na saúde das pessoas. ...


Propriedades Científicas do nosso chocolate natural




Em 1753 o cientista sueco Carl Von Linnaeus – criador do sistema latino de categorização vegetal e animal - nomeou o gênero e espécie do cacaueiro de Theobroma cacao que, literalmente, significa: cacau, o alimento dos deuses. Justo como o chamavam os povos nativos da América Central pré-colombiana.

A amêndoa de cacau é fonte dos seguintes nutrientes:

Magnésio: Cacau contém mais magnésio do que qualquer outro alimento. Magnésio é um dos grandes minerais alcalinos. Ele auxilia no funcionamento do coração, cérebro e sistema digestivo (combate a constipação digestiva). É também importante para o desenvolvimento da estrutura óssea. Provavelmente uma das primeiras razões para o desejo das mulheres durante o ciclo menstrual. Magnésio contribui para o balanço químico do cérebro, construção óssea e é associado com o aumento da felicidade. Mais de 80% dos povos americanos são cronicamente deficientes em magnésio! Cacau tem magnésio suficiente para reverter a ausência deste mineral.

Ferro: Cacau contém 314% da dosagem diária de ferro recomendada pelo governo americano (U.S RDA) em cada 28 gramas. Ferro é criticamente necessário para alimentação. Ferro faz parte do oxigênio que transporta proteína chamada hemoglobina que mantém o nosso sangue saudável.

Cromo: É um importante mineral que ajuda balancear o açúcar no sangue. Quase 80% dos americanos são deficientes neste micromineral. Cacau tem cromo suficiente para ajudar reverter esta deficiência.

Anandamida (n-arachidonoylethanolamina): É uma endorfina que o corpo humano fabrica naturalmente após exercício físico. Anandamida foi encontrada apenas em uma planta – Cacau. Anandamida deriva da palavra “ananda” (estado de felicidade perfeita) e é conhecida como “the bliss chemical”, porque é liberada quando nos sentimos entusiasmados. Cacau contém enzimas inibidoras que diminuem a capacidade do corpo de quebrar a anandamida. Isso significa que, quando comemos cacau, natural anandamida e/ou anandamida de cacau, faz aumentar o tempo da sensação de felicidade.

Theobromina: cacau contém cerca de 1% theobromina. Theobromina é uma substancia bactericida eficiente que elimina o Streptococcus mutans (o principal organismo que provoca cáries dentárias). Theobromina é uma substancia química parente da cafeína, mas que não é estimulante do sistema nervoso. Theobromina dilata o sistema cardiovascular tornando o trabalho mais fácil para o coração. É uma das principais razões do porque o cacau é parte importante para dieta saudável do coração.

Antioxidantes: cacau contém a maior concentração de antioxidantes que qualquer outro alimento natural do planeta terra. Estes incluem polifenóis antioxidantes, catequinas, e epicatequinas. Em peso, cacau tem mais antioxidantes do que o vinho tinto, mirtilos, açaí, romã, e goji e combinados.
Pesquisadores da equipe do Dr. Chang Y. Lee (chairman of the Department of Food Science and Technology at Cornell University's New York State Agricultural Experiment Station in Geneva, N.Y.) concluíram que a amêndoa de cacau, entre todos os outros alimentos, é o líder em termos de compostos antioxidantes, com muitas vezes mais conteúdo que o vinho.


Cacau também contém os importantes nutrientes:

Manganês: é um micromineral essencial. O manganês ajuda o ferro na oxigenação do sangue e na formação da hemoglobina. Interessantemente, o manganês também está concentrado na lágrima.

Zinco: é um micromineral essencial. Zinco desempenha um papel crítico no sistema imunológico, fígado, pâncreas e na pele. Adicionalmente, o zinco está envolvido em milhares de reações enzimáticas em todo o corpo.

Cobre: é um micromineral essencial. Cobre é encontrado naturalmente em plantas com vitamina C. No corpo humano, o cobre ajuda na formação saudável do sangue.

Vitamina C: Apenas o cacau natural, cru, contém vitamina C. Nem cozido ou processado o chocolate tem esta vitamina. Em 28 gramas de nibs de cacau supre 21% da dosagem recomendada pela U.S. RDA de vitamina C.

Ácido graxo ômega 6: Cacau contém o essencial ácido graxo ômega 6. Todo o chocolate cozido e processado contém Omega 6 rançoso (gordura trans) que pode até causar reação inflamatória quando ingerido.

Feniletilamina (PEA): é encontrado em abundância no cacau natural. É sensível ao calor, por isso perde-se Feniletilamina no cozimento e processamento industrial do chocolate. PEA é a substância que nós produzimos no nosso corpo quando nos apaixonamos. Aparentemente, é uma das principais razões do porque o amor e o chocolate têm tão profunda conexão. PEA também desempenha um papel importante no aumento da atenção.

Serotonina: é o principal neurotransmissor no corpo humano. Serotonina é similar na sua formula química do triptofano e melatonina. Serotonina nos ajuda a construir nosso “escudo de defesa contra estresse”.

Cacau contém cafeína?

Ao contrário da opinião popular, cacau é uma fonte pobre de cafeína. A amêndoa de cacau contém algo em torno de vinte vezes menos cafeína do que o café.
Em fevereiro de 2008, o Dr. Gabriel Cousens descobriu em testes clínicos com pessoas saudáveis que cacau não eleva o nível de açúcar no sangue, como ocorre com as bebidas contendo cafeína. Na verdade Dr. Cousens descobriu que cacau interfere menos nos níveis de açúcar no sangue que qualquer outro alimento.

Cacau engorda?

Amêndoas de cacau contem de 12% a 50% de gordura (baixo, comparado com outras amêndoas) dependendo da variedade e das condições de cultivo. Nosso cacau natural tem cerca de 40% de gordura. Não existem evidências de que o consumo de cacau propicia obesidade. Ao contrário, cacau é uma fonte de perda de peso devido ao seu extraordinário perfil nutricional, com minerais e moléculas que fazem cessar o apetite.

Alergia?

Estudos recentes mostram que alergia a chocolate é muito raro. É mais comum encontrar pessoas com alergia a ingredientes derivados do leite, contidos no chocolate industrial. Algumas pessoas alérgicas ao chocolate cozido e processado com aditivos químicos não apresentam reação ao chocolate natural.
avatar
Eduardo

Mensagens : 5997
Idade : 47
Inscrição : 08/05/2010

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum