Últimos assuntos
» Decreto dominical a caminho
Dom Fev 19, 2017 7:48 pm por Augusto

» Acordem adventistas...
Ter Fev 07, 2017 8:37 pm por Augusto

» O que Vestir Para Ir à Igreja?
Qui Dez 01, 2016 7:46 pm por Augusto

» Ir para o céu?
Qui Nov 17, 2016 7:40 pm por Augusto

» Chat do Forum
Sab Ago 27, 2016 10:51 pm por Edgardst

» TV Novo Tempo...
Qua Ago 24, 2016 8:40 pm por Augusto

» Lutas de MMA são usadas como estratégia por Igreja Evangélica para atrair mais fiéis
Dom Ago 21, 2016 10:12 am por Augusto

» Lew Wallace, autor do célebre livro «Ben-Hur», converteu-se quando o escrevia
Seg Ago 15, 2016 7:00 pm por Eduardo

» Ex-pastor evangélico é batizado no Pará
Qua Jul 27, 2016 10:00 am por Eduardo

» Citações de Ellen White sobre a Vida em Outros Planetas Não Caídos em Pecado
Ter Jul 26, 2016 9:29 pm por Eduardo

» Viagem ao Sobrenatural - Roger Morneau
Dom Jul 24, 2016 6:52 pm por Eduardo

» As aparições de Jesus após sua morte não poderiam ter sido alucinações?
Sab Jul 23, 2016 4:04 pm por Eduardo

Palavras chave

jesus  bíblia  arca  alma  miguel  jonas  criação  dilúvio  

SEU IP
IP

"Ecumenismo é prioridade deste Pontificado"

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

30102011

Mensagem 

"Ecumenismo é prioridade deste Pontificado"




'O ecumenismo é "absolutamente" uma prioridade deste Pontificado. "O Papa o reiterou desde o dia da sua eleição. De fato, pode-se dizer que o Santo Padre exerce, desde então até hoje, um primado ecuménico", ressalta o presidente do Pontifício Conselho para a Promoção da Unidade dos Cristãos, Cardeal Kurt Koch, numa longa entrevista concedida ao diário francês "La Croix", nas vésperas do Encontro de Assis 2011, conforme reporta a agência católica Sir.

O Cardeal Koch fala de um "primado ecuménico" do Papa no "diálogo do amor e no diálogo da verdade", e isso é testemunhado pelo fato de "numerosos protestantes, anglicanos, ortodoxos desejarem encontrá-lo, falar e aprofundar a sua relação com ele".

"O Papa deseja um aprofundamento espiritual do ecumenismo e não uma negociação de tipo contratual, como se faz nos negócios", acrescenta. O purpurado detém-se sobre algumas questões ecumênicas. Em relação ao diálogo com as Igrejas ortodoxas, o Cardeal Koch observou que "a diversidade no seio das Igrejas ortodoxas representa, por vezes, uma dificuldade para o progresso do diálogo. Eis o motivo pelo qual olhamos com muita atenção para a perspectiva de um futuro Sínodo pan-ortodoxo. Esse evento é desejável, uma vez que reforçaria uma sinodalidade prática e realista entre as Igrejas ortodoxas".

Em relação a um possível encontro entre o Papa e o Patriarca de Moscou e de todas as Rússias, o Cardeal afirma: "Pessoalmente, parece-me que a situação entre Moscou e Roma jamais tenha sido tão boa como hoje, no que tange à relação pessoal entre o Papa e o Patriarca. Eu mesmo disse ao Patriarca que, a meu ver, tal encontro seria um sinal da providência".

Por fim, o Presidente do Pontifício Conselho para a Promoção da Unidade dos Cristãos falou do Encontro de Assis: "Todas as Igrejas, todas as religiões e os agnósticos concordarão em dizer que a irmã das religiões não é a violência, mas a paz. Bem sabendo que se trata de um Dia de reflexão e de oração, e não de uma oração comum".

Fonte: Canção Nova

Para os mais distraídos, ecumenismo é, basicamente, um processo onde se busca unidade. Especificamente, é o termo aplicado aos esforços para união entre as igrejas cristãs. Para os mais atentos, sabem que isto é apenas mais um cumprimento profético...

"As igrejas protestantes, tendo recebido as doutrinas que a Palavra de Deus condena, expô-las-ão e as imporão sobre a consciência do povo, assim como as autoridades papais forçaram seus dogmas sobre os advogados da verdade no tempo de Lutero. A mesma batalha será travada novamente, e toda pessoa será chamada a decidir de que lado do conflito se encontrará." (Manuscrito 100, 1893)

"A passos rápidos aproximamo-nos desse período. Quando as igrejas protestantes se unirem com o poder secular para amparar uma religião falsa, à qual se opuseram os seus antepassados, sofrendo com isso a mais terrível perseguição, então o dia de repouso papal será tornado obrigatório pela autoridade combinada da Igreja e do Estado. Haverá uma apostasia nacional que só terminará em ruína nacional." (Manuscrito 51, 1899)
E o que acontecerá quando esta união for - sim, porque será mesmo! - concretizada?

"As organizações religiosas que recusam ouvir as mensagens de advertência da parte de Deus estarão sob forte engano, e se unirão com o poder civil para perseguir os santos. As igrejas protestantes se unirão com o poder papal para perseguir o povo de Deus que guarda os mandamentos." (Eventos Finais, p. 145).
Um outro aspeto que se evidencia é que Roma está a agir simultaneamente em várias frentes. Não se tem limitado a uma única esfera de ação, mas desenvolve iniciativas nos mais variados âmbitos: religioso, social, económico, financeiro, etc.. Depreende-se claramente daqui a construção de uma proposta que se pretende, pelos autores, sustentada, credível e tida como viável e a melhor para toda a sociedade.

E, como argumento subjacente a todos estes esforços está, mesmo que tal não seja declarado, o "bem comum" que Roma gosta de alegar. Sendo que, nós sabemos que isso é mais um "bem próprio"...

Fonte: "Ecumenismo é prioridade deste Pontificado"
avatar
Eduardo

Mensagens : 5997
Idade : 47
Inscrição : 08/05/2010

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

- Tópicos similares
Compartilhar este artigo em: BookmarksDiggRedditDel.icio.usGoogleLiveSlashdotNetscapeTechnoratiStumbleUponNewsvineFurlYahoo!Smarking

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum