Últimos assuntos
» Decreto dominical a caminho
Dom Fev 19, 2017 7:48 pm por Augusto

» Acordem adventistas...
Ter Fev 07, 2017 8:37 pm por Augusto

» O que Vestir Para Ir à Igreja?
Qui Dez 01, 2016 7:46 pm por Augusto

» Ir para o céu?
Qui Nov 17, 2016 7:40 pm por Augusto

» Chat do Forum
Sab Ago 27, 2016 10:51 pm por Edgardst

» TV Novo Tempo...
Qua Ago 24, 2016 8:40 pm por Augusto

» Lutas de MMA são usadas como estratégia por Igreja Evangélica para atrair mais fiéis
Dom Ago 21, 2016 10:12 am por Augusto

» Lew Wallace, autor do célebre livro «Ben-Hur», converteu-se quando o escrevia
Seg Ago 15, 2016 7:00 pm por Eduardo

» Ex-pastor evangélico é batizado no Pará
Qua Jul 27, 2016 10:00 am por Eduardo

» Citações de Ellen White sobre a Vida em Outros Planetas Não Caídos em Pecado
Ter Jul 26, 2016 9:29 pm por Eduardo

» Viagem ao Sobrenatural - Roger Morneau
Dom Jul 24, 2016 6:52 pm por Eduardo

» As aparições de Jesus após sua morte não poderiam ter sido alucinações?
Sab Jul 23, 2016 4:04 pm por Eduardo

SEU IP
IP

Pareidolia e as religiões de êxtase

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Pareidolia e as religiões de êxtase

Mensagem por Eduardo em Seg Nov 14, 2011 11:23 am




Neste caso, o relógio parece estar triste. No entanto, é o cérebro humano que cria essa ilusão, não se passando nada com o relógio



O termo pareidolia descreve um fenômeno psicológico que envolve um vago e aleatório estímulo (em geral uma imagem ou som) sendo percebido como algo distinto e significativo. Exemplos comuns incluem imagens de animais ou faces em nuvens, em janelas de vidro e em mensagens ocultas em músicas executadas do contrário. A palavra vêm do grego para – junto de, ao lado de – e eidolon – imagem, figura, forma. Pareidolia é um tipo de apofenia.

Em situações simples e ordinárias, este fenômeno fornece explicações psicológicas para muitas ilusões da mente como, por exemplo, as visões de OVNI alienígenas, mensagens gravadas ao contrário em músicas, Monstro do Lago Ness, Pé- Grande e a face de Jesus em Marte..[1] O fenômeno psíquico, diante de uma figura com dados aleatórios, pode variar segundo o ângulo do observador. Para uma criança, por exemplo, uma figura notada talvez possua formas que tragam à lembrança animais de estimação, personagens de desenhos animados ou qualquer outra coisa condizente com a faixa etária de compreensão sobre coisas. Para uma pessoa com uma faixa etária superior, a mesma figura assume formas diferentes conforme a capacidade criativa de associação de formas.

Dependendo das figuras observadas, podem assumir um aspecto muito subjetivo que varia de observador para observador ao passo que outras mais claramente nítidas, possuem uma mesma interpretação ótica em comum entre vários observadores. Portanto, muito tem que ver com a condição psicológica de cada observador, do que se passa em sua mente.

O físico Carl Sagan aventou uma explicação no livro O Mundo Assombrado pelos Demônios:[2]

Os humanos, como outros primatas, são um bando gregário. Gostamos da companhia uns dos outros. Somos mamíferos, e o cuidado dos pais com o filho é essencial para a continuação das linhas hereditárias. Os pais sorriem para a criança, a criança retribui o sorriso, e com isso se forja ou se fortalece um laço. Assim que o bebê consegue ver, ele reconhece faces, e sabemos agora que essa habilidade está instalada permanentemente em nossos cérebros. Os bebês que há 1 milhão de anos eram incapazes de reconhecer um rosto retribuíam menos sorrisos, eram menos inclinados a conquistar o coração dos pais e tinham menos chance de sobreviver. Nos dias de hoje, quase todos os bebês identificam rapidamente uma face humana e respondem com um sorriso bobo.
Como um efeito colateral inadvertido, o mecanismo de reconhecimento de padrões em nossos cérebros é tão eficiente em descobrir uma face em meio a muitos outros pormenores que às vezes vemos faces onde não existe alguma. Reunimos pedaços desconectados de luz e sombra, e inconscientemente tentamos ver uma face.
Muitos concordam com Sagan quanto a tendência de reconhecer faces, mas muitos discordam quanto às alegadas vantagens evolutivas para a sobrevivência da criança.

A pareidolia não representa somente fenômenos visuais mas também auditivos onde pessoas executam músicas no sentido contrário e ouvem palavras ou até mesmo sentenças inteiras. Apesar de existir uma técnica sonora de mascarar mensagens sobre uma gravação (conhecida como Backmasking), é comum muitos entenderem frases ou palavras onde só há um ruído incoerente. Recentemente ocorreu um típico caso de pareidolia na Universidade Queen, em Ontário, Canadá, onde médicos viram rosto humano em ultrassom de tumor.[1]


Índice



Mensagens Subliminares


Mensagens subliminares são facilmente confundidas com a Pareidolia, e também são confundidas como formas de expressão. As MS ("Mensagens Subliminares") são ordens colocadas de forma subliminar ("Não perceptível") em nossas mentes, nos induzindo a fazer algo. Forma de expressão são apenas jeitos diferentes da arte de nos impressionar. Pareidolia é nossa mente criando, a partir de formas ("e etc") não definidas, que junto com nossa imaginação forma frases, rostos ou até fantasmas.

Religião


A pareidolia está em muitos casos de percepções de temas e imaginário religioso, especialmente faces de personagens religiosos, em fenômenos mundanos como, por exemplo, em vidros de janelas, em fotos de fogueira ou em alimentos.

Transcomunicação Instrumental


A Transcomunicação Instrumental é uma prática totalmente embasada na pareidolia e apofenia. Ouve-se ruídos com vozes ao estilo coktail party effect[3] [4] [5] e então busca-se compreender entre esses palavras válidas, após ouvir uma ou duas palavras o ouvinte então começa a inventar histórias imaginárias que entretém ao público ouvinte. A prática da transcomunicação instrumental é conhecida por macular o cérebro dos que a praticam de maneira que após algum tempo de prática o ouvinte passa a ouvir vozes mesmo sem o ruído de fundo, algumas dessas vozes dão ordens ao ouvinte que passam a seguir essas ordens fielmente podendo inclusive cometer até mesmo assassinatos [6] e acabam criando um mundo particular de vozes, entidades imaginárias e fantasias, com o correr do tempo e com a prática continuada, o ouvinte acaba por agravar seu estado caminhando em direção a esquizofrenia[7], passando a viver em um mundo de imaginação governado por espíritos de mortos e a manifestar os sintomas típicos sendo os mais comuns:


  • ilusões
  • alucinações
  • discurso desorganizado
  • atividades motoras sem propósito ou falta de atividade (conhecida como comportamento catatônico)
  • não conseguir expressar ou sentir emoções
  • não sentir prazer na vida
  • apresentar uma atitude de apatia geral
  • falta de atenção
  • falta de habilidades de memória
  • incapacidade de planejar ou organizar

Porém nota-se claramente que a audição constante desses fonemas encadeados produzem pareidolia resultando em audição de palavras de estímulo ou conforto aos ouvintes, e liberando através dos sentimentos que provocam neurotransmissores, entre esses a endorfina, assim como a noradrenalina, a acetilcolina e a dopamina, esses hormônios, produzem efeitos analgésicos e eufóricos e com a audição continuada acabam por viciar o ouvinte pelas sensações de prazer que proporcionam bem como sensações de grandeza e contato com o divino[8]. A prática continuada da Transcomunicação Instrumental produz a beta-endorfina que é a mais eficiente pois é produ o efeito mais eufórico no cérebro do praticante. Nesse caso as endorfinas são produzidas em resposta à atividade auditiva constante e hipnótica dos mesmos conjuntos de fonemas, e despertam uma intensa sensação de euforia e bem-estar. Em alguns casos a audição dos fonemas e dos ruídos produzem rapidamente intenso relaxamento e indução ao sono. Ouvir ruídos brancos ou rosa advindos de gravações de ruídos advindos da natureza, tais como o som das ondas do mar, ou do vento circulando entre as folhas, ou mesmo de cachoeiras, é um método conhecido de indução ao sono hipnótico e muito utilizado na prática da transcomunicação instrumental.[9]

A Dra. Diana Deutsch[10] da Universidade da Califórnia, descobriu esse tipo de ilusão aural[11] produzida pela transcomunicação instrumental e publicou extenso trabalho sobre o assunto[12].

Uma vez que o ouvinte tenha se habituado aos efeitos, passa a sofrer de Síndrome de abstinência[13]e desse ponto em diante não consegue mais parar de ouvir as vozes e buscar cada vez mais estímulos, passando a ouvir vozes com base em qualquer ruído, desde uma folha de papel amassado até o ruído de uma cascata, em geral a sensação se intensifica com a audição de ruídos brancos e rosa, sendo mais eficiente na medida em que mais intensa seja a síndrome de abstinência.

Esse método de viciação com base em sons de fonemas foi aprimorado durante os experimentos de Lavagem cerebral na década de 1950-1970 através dos Projeto Montauk e passou a ser utilizado como uma das mais potentes armas eletrônicas[14] em campo de batalha, com testes realizados nas duas sequências da guerra do golfo, com o objetivo de produzir ilusões auditivas e sonoras tais que levavam as tropas inimigas a abandonar o campo de batalha sem disparar um tiro sequer.

Muitos sintomas de esquizofrenia podem ter efeitos drásticos sobre a vida do paciente em termos de atividades diárias, trabalho, vida social e relacionamentos. Ilusões se referem a crenças falsas e alucinações dizem respeito a falsas sensações. Algumas ilusões típicas incluem crenças paranóicas sobre ser vítima dos outros ou acreditar ser uma famosa figura histórica (como Napoleão Bonaparte ou Jesus Cristo). Alucinações acontecem por meio de visões, de cheiros, de sons, de sentimentos ou até mesmo de gostos. Normalmente, os esquizofrênicos acreditam mesmo ouvir vozes em meio aos fonemas e ruídos. Essas vozes comentariam o comportamento da pessoa ou dariam ordens à pessoa

Efeitos principais do vício da Transcomunicação Instrumental como geradora de pareidolia são os mesmos das Endorfinas porém potencializados pela facilidade com que o ouvinte pode reproduzir o efeito através da audição de sequências significativas de fonemas.

Liberação da Endorfina libera uma sensação de prazer que na hora da transcomunicação a pessoa sente uma estimulação para continuar.

Esse estimulação a busca continuada do prazer pela audição, fazem com que ouvinte aos poucos vá aumentando o tempo de audição até que passa horas e horas durante o dia e a semana só ouvindo e tentando interpretar os sons coo pareidolia e não raro criando histórias e as vivenciando em imaginação, com isso o ouvinte acaba por perder o pé da realidade e passa a dedicar mais tempo a transcomunicação instrumental do que a sua própria vida, deixando de lado tarefas cotidianas e com isso aos poucos, como acontece com qualquer vício, vai abandonando sua vida ao léu e não raro perde o contato com a realidade, amigos, familiares e consequentemente emprego e capacidade de auto-sustentação, com o decorrer do tempo e com o aumento da viciação e da dependência o ouvinte acaba se convencendo que o mundo imaginário que criou para si existe e que é um mundo oculto aos olhos dos outros e que por essa razão ali obtém paz e sossego e até mesmo acredita estar se relacionado com divindades e seres superiores, nesse ponto podem sobrevir graves crises de depressão e geral agravadas pela perda dos familiares, emprego e contato social que por fim podem desembocar em suicídio.

Em alguns países europeus as praticas e organizações [15][16] que apelam ao uso continuado da pareidolia são proibidos por lei e os praticantes encorajados a buscar tratamento psiquiátrico ou internação para rehab em centros públicos de tratamento (hospícios).

Referências



  1. Veja em http://www.ceticismoaberto.com/ceticismo/marspareidolia.htm
  2. Sagan, Carl. The Demon-Haunted World - Science as a Candle in the Dark. New York: Random House, 1995. ISBN 0-394-53512-X
  3. http://en.wikipedia.org/wiki/Cocktail_party_effect
  4. http://www.spring.org.uk/2009/03/the-cocktail-party-effect.php
  5. http://scienceblogs.com/neurophilosophy/2009/11/dyslexia_cocktail_party_effect.php
  6. http://www.portalcidadegospel.com.br/noticias/principal.php?catID=6&nid=6137
  7. http://saude.hsw.uol.com.br/esquizofrenia1.htm
  8. http://noticias.gospelmais.com.br/ator-que-decaptou-mae-com-espada-samurai-diz-que-deus-surgiu-e-mandou-matar-o-demonio.html
  9. http://www.soundmachinesdirect.com/
  10. http://en.wikipedia.org/wiki/Diana_Deutsch
  11. http://en.wikipedia.org/wiki/Auditory_illusion
  12. http://deutsch.ucsd.edu/psychology/pages.php?i=101
  13. http://pt.wikipedia.org/wiki/S%C3%ADndrome_de_abstin%C3%AAncia
  14. http://defense-update.com/products/l/LRAD.htm
  15. http://en.wikipedia.org/wiki/Thule_Society
  16. http://en.wikipedia.org/wiki/Nazism_and_occultism


avatar
Eduardo

Mensagens : 5997
Idade : 47
Inscrição : 08/05/2010

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum