Últimos assuntos
» Decreto dominical a caminho
Dom Fev 19, 2017 7:48 pm por Augusto

» Acordem adventistas...
Ter Fev 07, 2017 8:37 pm por Augusto

» O que Vestir Para Ir à Igreja?
Qui Dez 01, 2016 7:46 pm por Augusto

» Ir para o céu?
Qui Nov 17, 2016 7:40 pm por Augusto

» Chat do Forum
Sab Ago 27, 2016 10:51 pm por Edgardst

» TV Novo Tempo...
Qua Ago 24, 2016 8:40 pm por Augusto

» Lutas de MMA são usadas como estratégia por Igreja Evangélica para atrair mais fiéis
Dom Ago 21, 2016 10:12 am por Augusto

» Lew Wallace, autor do célebre livro «Ben-Hur», converteu-se quando o escrevia
Seg Ago 15, 2016 7:00 pm por Eduardo

» Ex-pastor evangélico é batizado no Pará
Qua Jul 27, 2016 10:00 am por Eduardo

» Citações de Ellen White sobre a Vida em Outros Planetas Não Caídos em Pecado
Ter Jul 26, 2016 9:29 pm por Eduardo

» Viagem ao Sobrenatural - Roger Morneau
Dom Jul 24, 2016 6:52 pm por Eduardo

» As aparições de Jesus após sua morte não poderiam ter sido alucinações?
Sab Jul 23, 2016 4:04 pm por Eduardo

SEU IP
IP

Muçulmano convertido ao cristianismo relatou «preço» que teve de «pagar»

Ir em baixo

Muçulmano convertido ao cristianismo relatou «preço» que teve de «pagar»

Mensagem por Eduardo em Qua Dez 14, 2011 6:41 pm

Lisboa, 07 dez 2011 (Ecclesia) – O iraquiano Joseph Fadelle, autor do livro “O preço a pagar por me tornar cristão”, relatou as perseguições a que tem estado sujeito desde que se converteu, durante a apresentação da sua obra esta quarta-feira, em Lisboa.

O jovem, sujeito a uma sentença de morte (“fatwa”), está rodeado de medidas de segurança, entre as quais a interdição de registo de imagens durante sessões públicas, refere a Fundação Ajuda à Igreja que Sofre, que organizou o encontro e é responsável pela edição portuguesa, em parceria com as Paulinas.

“Não sou nenhum herói”, afirmou o autor, que diz estar a viver “a vontade de Deus”, na sequência do processo de conversão da tradição muçulmana xiita para o cristianismo, iniciado quando conheceu um companheiro cristão durante o serviço militar.

“Eu acreditava que os cristãos têm três deuses. Depois, quem aceita Jesus como Deus é como se fosse ateu. Há (…) [uma] passagem do Alcorão que diz que os ateus são impuros, e com esta interpretação os cristãos para mim eram impuros”, recordou Joseph Fadelle, acrescentando que a sua primeira intenção era converter o colega.

De acordo com a Renascença o jovem contou que na véspera da conversão sonhou com uma ribeira e uma pessoa à sua espera na outra margem: “Quis saltar, várias vezes não consegui, mas finalmente consegui saltar, mas fiquei suspenso no ar”.

“A pessoa disse-me, ‘se quiseres posso-te ajudar a atravessar, mas tens de comer o pão da vida’. Eu não sabia o que era o pão da vida. No dia seguinte o Massoud [colega de camarata] trouxe-me a Bíblia e quando eu a abri a primeira palavra que vi foi ‘Eu sou o pão da vida’. Foi um sinal muito forte para mim”, realçou.

Joseph Fadelle, a residir em França, “viveu a prisão, tortura e a condenação à morte” e está obrigado a viver, “de certa forma, em clandestinidade”, sublinhou Nuno Rogeiro, professor universitário, que apresentou o livro perante dezenas de pessoas.

A publicação do livro, que segundo o analista de política internacional fala de “um tema atual e doloroso”, é encarada pela Fundação Ajuda à Igreja que Sofre “como fazendo parte do trabalho de denúncia de todos os casos em que a liberdade religiosa esteja comprometida”, explicou a diretora, Catarina Bettencourt.


"Conforme aquele caminho que chamam SEITA, assim sirvo ao Deus de nossos pais, crendo tudo quanto está escrito na LEI e nos PROFETAS" (Atos 24:14 ) - Paulo, o apostolo dos gentios
avatar
Eduardo

Mensagens : 5997
Idade : 48
Inscrição : 08/05/2010

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum