Últimos assuntos
» Decreto dominical a caminho
Dom Fev 19, 2017 7:48 pm por Augusto

» Acordem adventistas...
Ter Fev 07, 2017 8:37 pm por Augusto

» O que Vestir Para Ir à Igreja?
Qui Dez 01, 2016 7:46 pm por Augusto

» Ir para o céu?
Qui Nov 17, 2016 7:40 pm por Augusto

» Chat do Forum
Sab Ago 27, 2016 10:51 pm por Edgardst

» TV Novo Tempo...
Qua Ago 24, 2016 8:40 pm por Augusto

» Lutas de MMA são usadas como estratégia por Igreja Evangélica para atrair mais fiéis
Dom Ago 21, 2016 10:12 am por Augusto

» Lew Wallace, autor do célebre livro «Ben-Hur», converteu-se quando o escrevia
Seg Ago 15, 2016 7:00 pm por Eduardo

» Ex-pastor evangélico é batizado no Pará
Qua Jul 27, 2016 10:00 am por Eduardo

» Citações de Ellen White sobre a Vida em Outros Planetas Não Caídos em Pecado
Ter Jul 26, 2016 9:29 pm por Eduardo

» Viagem ao Sobrenatural - Roger Morneau
Dom Jul 24, 2016 6:52 pm por Eduardo

» As aparições de Jesus após sua morte não poderiam ter sido alucinações?
Sab Jul 23, 2016 4:04 pm por Eduardo

SEU IP
IP

Comentário ao livro "1844 - Uma Explicação Simples das Profecias de Daniel"

Ir em baixo

16122011

Mensagem 

Comentário ao livro "1844 - Uma Explicação Simples das Profecias de Daniel"







Por alguma razão, até hoje nunca tinha lido na íntegra um importante livro de Clifford Goldstein: "1844 - Uma Explicação Simples das Profecias de Daniel". Embora o tema principal pareça, e seja mesmo, profecia, os raciocínios expostos são fundamentais para definir a nossa própria identidade como Adventistas do Sétimo Dia.

Isto porque 1844, melhor dizendo, a interpretação profética que lhe confere valor, está na base de tudo quanto é Teologia e doutrina Adventistas. Ignorá-lo, remetê-lo ao esquecimento, menor relevância ou até mesmo colocá-lo em causa, é o mesmo que renegar a condição de Adventista do Sétimo Dia, perder a razão de existir.

Daí que Clifford Goldstein, no seu estilo habitual, não perca tempo com rodeios: ou percebemos muito bem a implicação profética acerca de 1844, esse momento crítico da nossa história, e estamos prontos a apresentá-lo como fundamento de fé, ou então, simplesmente, algo está muito errado e seremos facilmente derrubados nas nossas fracas convicções.

O autor trata ao pormenor a simbologia profética de Daniel, que pode confundir os menos habituados a lidar com estes temas. Relaciona-a entre si, elabora as exigidas sequências lógicas e segue um rumo que conduz o leitor a um cabal esclarecimento da posição Adventista quanto às profecias de Daniel 2, 7, 8 e 9, com particular ênfase para a das "2.300 tardes e manhãs" (Daniel 8:14).

Com recurso a explicações acerca de palavras que Daniel usou no original hebraico, Goldstein leva o leitor a uma perceção mais exata do significado profético, histórico e cronológico dos eventos apresentados.

Ele dá-nos também uma panorâmica muito concreta de acontecimentos fulcrais à nossa mensagem, tal e qual eles são exibidos e confirmados no texto bíblico. Um exemplo flagrante é a sua explanação acerca não apenas dos tempos mas também das cenas que sucedem no céu, cuja descrição profética entendemos distintamente de qualquer outra denominação.

Mas este não é apenas mais um estudo profético. Antes, é algo que dá razão de existir à Igreja Adventista, que lhe serve de fundamento (não único), sem o qual tudo quanto temos pregado e defendido ao longo da nossa existência perde sentido, desmorona-se totalmente.

Na parte final, são tratadas objetivamente algumas das principais objeções que os nossos detratores nos apontam, relacionadas ao nosso entendimento das profecias de Daniel.

Não pense que estamos perante um estudo erudito apenas acessível às mentes mais inteletuais - bem pelo contrário, este é um livro que qualquer pessoa pode facilmente escrutinar em paralelo estreito com o texto bíblico.

Nota DDP: Querido leitor deste espaço, entendi como importante a transcrição deste texto do irmão Filipe Reis do blog O Tempo Final, tendo em vista que existe entre nós de tempos em tempos um tipo de "canto de sereia", que sob as vestes de "piedade" ataca frontalmente nossas crenças e a revelação que nos foi graciosamente entregue pelo Criador.

Há um crescente de contestação do dom profético entre o povo remanescente, no esforço de diminuí-lo e com isso obviamente anulá-lo, o que também se estende ao assunto em causa.

Leia o post, leia o livro, leia nossas crenças fundamentais. E não se deixe enganar com "novas interpretações".

Não estamos em tempo de "novidades".

Comentário ao livro "1844 - Uma Explicação Simples das Profecias de Daniel"


"Conforme aquele caminho que chamam SEITA, assim sirvo ao Deus de nossos pais, crendo tudo quanto está escrito na LEI e nos PROFETAS" (Atos 24:14 ) - Paulo, o apostolo dos gentios
avatar
Eduardo

Mensagens : 5997
Idade : 48
Inscrição : 08/05/2010

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

- Tópicos similares
Compartilhar este artigo em: diggdeliciousredditstumbleuponslashdotyahoogooglelive

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum