Últimos assuntos
» Decreto dominical a caminho
Dom Fev 19, 2017 7:48 pm por Augusto

» Acordem adventistas...
Ter Fev 07, 2017 8:37 pm por Augusto

» O que Vestir Para Ir à Igreja?
Qui Dez 01, 2016 7:46 pm por Augusto

» Ir para o céu?
Qui Nov 17, 2016 7:40 pm por Augusto

» Chat do Forum
Sab Ago 27, 2016 10:51 pm por Edgardst

» TV Novo Tempo...
Qua Ago 24, 2016 8:40 pm por Augusto

» Lutas de MMA são usadas como estratégia por Igreja Evangélica para atrair mais fiéis
Dom Ago 21, 2016 10:12 am por Augusto

» Lew Wallace, autor do célebre livro «Ben-Hur», converteu-se quando o escrevia
Seg Ago 15, 2016 7:00 pm por Eduardo

» Ex-pastor evangélico é batizado no Pará
Qua Jul 27, 2016 10:00 am por Eduardo

» Citações de Ellen White sobre a Vida em Outros Planetas Não Caídos em Pecado
Ter Jul 26, 2016 9:29 pm por Eduardo

» Viagem ao Sobrenatural - Roger Morneau
Dom Jul 24, 2016 6:52 pm por Eduardo

» As aparições de Jesus após sua morte não poderiam ter sido alucinações?
Sab Jul 23, 2016 4:04 pm por Eduardo

SEU IP
IP

A pesquisa mais importante que já fiz

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

10022012

Mensagem 

A pesquisa mais importante que já fiz




Antes de qualquer coisa, quero deixar claro uma: respeito a sua opinião, posição, vontade, seu pensamento, enfim, quero apenas apresentar minha experiência de vida, de mudanças de paradigmas, de valorização daquilo que não valorizava, de encontro com o transcendente.

Nasci num lar católico e eu não era o que se pode chamar de um católico praticante. Desde cedo tive contato com a visão evolucionista e, assim, acreditava que fosse a visão mais correta acerca do surgimento da vida na Terra. Sempre considerei os “crentes” um grupo meio “bizarro”. Jamais nutri qualquer simpatia por eles. Eu os classificava como pessoas simples, ignorantes, que se deixavam enganar com facilidade, pois não tinham muita capacidade de uso do raciocínio.

Conforme se vai conhecendo as pessoas muitos dos nossos conceitos e preconceitos vão mudando, e acredito que o distanciamento tem efeito de agravar nossos preconceitos. Fui convivendo com pessoas que mantinham formas de pensar diferentes da minha e passei a respeitá-las, mesmo que não concordasse com elas. Vi que podemos, sim, ter pensamentos diferentes e, nem por isso, deixar de respeitá-las como pessoas inteligentes.

Muitos gostam de se entrincheirar na convicção de que quando as pessoas pensam diferente de nós deve ser por serem mais “burras”. Assim, começam a se espelhar em outras pessoas que julgam ser inteligentes e, baseados nisso, aceitam suas opiniões como a verdade máxima.

Lembre-se de que, “se você pensa que alguma coisa está certa só porque todos acham assim, não está pensando” (Viviense Westwood).

É fantástico quando a pessoa consegue desenvolver a capacidade de pensar na possibilidade de estar errada quanto a qualquer assunto. Alguns não conseguem se desprender do que acham ser correto e isso os desqualifica a mudar de opinião, por mais errados que estejam.

Acredito que o próprio evolucionismo ganhou destaque na mídia justamente por ter sido apresentado inicialmente de forma racional, em vez de dogmática, como, na época, foi apresentado o criacionismo.

Hoje podemos verificar uma inversão da postura racional do evolucionismo que assume um papel mais dogmático, enquanto o criacionismo procura a racionalidade.

Trabalhei com um evolucionista que enaltecia a natureza e praticamente a personificava. Ele dizia: “A natureza é sábia. Ela sempre encontra uma saída.” Como a natureza pode ser sábia? Ela pensa? Ela aprende? Ou será que ela é programada para agir de diferentes formas de acordo com as condições ambientais, visando a sua não extinção? Ela foi programada para agir assim. Afinal, informação complexa não surge do nada. O DNA apresenta informação altamente complexa. Até uma bactéria (unicelular) possui informação suficiente para encher toda a Enciclopédia Britânica.

Uma frase criacionista simplista diz que acreditar no Big Bang é como acreditar que uma explosão numa tipografia seria capaz de produzir um dicionário. Apesar da simplicidade do argumento, ele é totalmente verdadeiro quando se conhece um pouquinho da complexidade do código digital inerente ao DNA.

A Bíblia fala exatamente sobre a postura de muitos dos cientistas atuais (mas não somente deles). Veja o que Paulo diz em Romanos 1:20-22: “Porque os atributos invisíveis de Deus, assim o Seu eterno poder, como também a Sua própria divindade, claramente se reconhecem, desde o princípio do mundo, sendo percebidos por meio das coisas que foram criadas. Tais homens são, por isso, indesculpáveis. Porquanto, tendo conhecimento de Deus, não O glorificaram como Deus, nem Lhe deram graças; antes, se tornaram nulos em seus próprios raciocínios, obscurecendo-se-lhes o coração insensato. Inculcando-se por sábios, tornaram-se loucos.”

Hoje, no entanto, muitos cientistas têm reconsiderado suas posições quanto ao assunto e reconhecido a Deus como Criador. É interessante notar que se o evolucionismo fosse realmente um fato científico, não haveria a menor possibilidade de existir um único cientista criacionista. Muitos cientistas não apresentam abertamente sua posição devido a boicotes de verbas para suas pesquisas.

Ainda hoje a maior parte dos cientistas acredita em Deus ou numa força suprema (clique aqui). Não deveria existir nenhum cientista que acreditasse em Deus, se o evolucionismo naturalista fosse a verdade absoluta.

Quanto mais próximo o cientista estiver da biologia molecular, microbiologia, biologia do desenvolvimento ou da genética do desenvolvimento, mais ele terá dificuldades em aceitar o suposto poder da seleção natural de Darwin no surgimento da vida.

Recomendo alguns livros, caso você queira considerar um pouco mais a questão do criacionismo. Acesse os links a seguir para ver as descrições desses livros. Só isso já lhe dará uma base diferente sobre a qual considerar o assunto: [url=http://www.cpb.com.br/produto-177-a historia da vida.html]A História da Vida[/url], [url=http://www.cpb.com.br/produto-370-por que creio.html]Por Que Creio[/url], [url=http://www.cpb.com.br/produto-1140-a ciencia descobre deus.html]A Ciência Descobre Deus[/url] e Origens.

Acesse o blog www.criacionismo.com.br. É imperdível! Sempre atualizado e com assuntos para pensar e questionar.

Depois da pausa para navegar, vamos voltar ao assunto.

Muitos outros detalhes começaram a chamar minha atenção para a Bíblia. Até mesmo a perseguição que esse livro enfrentou (e enfrenta ainda hoje) deve nos fazer parar para pensar. Como pode um livro tão ultrapassado ainda ser o mais vendido, o mais lido, mais amado, e também o mais odiado e mais perseguido? Como pode ser isso?

É necessário fazer uma pesquisa profunda e isenta de preconceitos. O que a Bíblia fala sobre ela mesma? Que tipo de pessoas tem produzido a crença na Bíblia? Pessoas boas ou pessoas ruins? Quantas vidas foram transformadas pelo que está escrito nesse livro?

Você mesmo deve conhecer algumas histórias de pessoas viciadas em drogas, ladrões, homicidas, prostitutas, e outros tantos que mudaram de vida graças a Deus e à Bíblia, e que hoje são pessoas totalmente diferentes.

É claro que existem pessoas que também usam a Bíblia para o mal. Quantas guerras no passado, por exemplo, foram feitas em nome de Deus? Muitos tentam tirar vantagem das pessoas tendo como base as crenças delas. Um líder político pode usar a Bíblia ou outro livro sagrado para tentar apoiar sua guerra ou sua ideologia. Quantos líderes religiosos também têm feito coisas semelhantes para tirar dinheiro das pessoas, por exemplo?

Isso significa que, se alguns fazem coisas erradas usando a Bíblia, então ela não serve para você? Vamos generalizar negativamente em detrimento de todos os benefícios da Bíblia para a sociedade? Imagine se cada um resolvesse seguir sua própria cabeça. Se questões como moral e ética fossem deixadas a critério de cada um, como seria nosso mundo? Quando vemos noticiários de assassinatos, dá para se ter uma ideia de como seria, se ninguém se preocupasse em seguir princípios morais como os que são apresentados nas Escrituras Sagradas.

Até mesmo as sociedades não cristãs aprenderam a seguir muitos dos princípios da Bíblia, pois viram que para vivermos em sociedade precisamos deles.

Romanos 2:14, 15 fala sobre isso: “Quando, pois, os gentios, que por natureza não têm lei, procedem, por natureza, de conformidade com a lei, não tendo lei, servem eles de lei para si mesmos. Estes mostram a norma da lei gravada no seu coração, testemunhando-lhes também a consciência e os seus pensamentos, mutuamente acusando-se ou defendendo-se.”

É isso o que acontece. Naturalmente, sentimos dentro de nós algo reprovando as coisas erradas que fazemos ou defendendo as coisas certas, no nosso íntimo. E quando entramos em contato com a Bíblia, encontramos exatamente o complemento desse nosso sentimento de justiça; as coisas certas a se praticar e as coisas erradas para evitar.

Conforme vamos lendo a Bíblia, ela começa a mudar nosso interior, de forma imperceptível, e logo descobrimos que nossos gostos são totalmente diferentes dos que tínhamos anteriormente. É fantástica essa mudança! Há coisas que somente quando ocorrem dentro de nós é que entendemos.

Se a Bíblia não tiver a capacidade de fazer algo diferente em sua vida, você não perderá nada também em estudá-la. Encare apenas como um “conhecimento geral” a mais acerca de um livro muito conhecido e antigo. Foi assim que comecei a estudar a Bíblia. Mas, conforme fui estudando as profecias bíblicas, tive que acreditar que não estava diante de um livro qualquer escrito por um bando de mentirosos.

Como alguém do passado remoto poderia saber de coisas que recentemente descobrimos? Como poderia alguém do passado conhecer o futuro, assim como nós hoje conhecemos o passado? É como se fosse um livro de história às avessas... Na Bíblia, existem informações que se cumpriram bem depois da época em que foram escritas. Como pode ser isso? Será que a Bíblia foi o resultado de uma explosão também? Claro que não! Existe, sim, um Criador que sabe o que faz e o que fala para nós por meio da Bíblia Sagrada.

A Bíblia, mesmo não sendo um livro científico, apresenta verdades científicas comprovadas. Imagine a Bíblia dizendo há três mil anos que a Terra é redonda/circular, sendo que há pouco mais de 500 anos isso foi, de fato, confirmado (Isaías 40:22). Quem poderia crer nisso quase três mil anos atrás? Quantas ideias eram consideradas pelos sábios, pelos cientistas da época? Quando acreditamos na Bíblia, podemos até não ter prova para tudo, mas nossa fé está bem firmada. Tudo passa a ser uma questão de tempo. É só esperar um pouco que logo a verdade vem à tona. É isso que tem acontecido até agora.

Em Jó 28:25 é mencionado o peso do vento. Isso foi escrito há mais de 3.500 anos! Torricelli, em 1643, pôde provar que a Bíblia estava certa ao inventar o barômetro e demonstrar que o ar, de fato, tem peso.

Em Jó 26:7 aparece a declaração de que a Terra está suspensa sobre o nada. Imagine você a loucura de se afirmar, naquele tempo, que algo como a Terra estivesse suspenso sobre o nada. Hoje seria menos “absurdo” acreditar no criacionismo do que naquela época acreditar que a Terra – com tudo que ela contém – estivesse suspensa sobre o nada. Mas note como o que poderia ser considerado absurdo é a verdade que podemos provar facilmente hoje. A Bíblia é confiável, mesmo que não entendamos os detalhes de certas coisas.

Muito mais poderia ser dito aqui sobre aspectos que tornam impossível esse Livro não ter origem em uma inteligência superior (Deus). Na verdade, a Bíblia diz exatamente isto: que ela tem origem divina. Ela foi escrita por pessoas inspiradas por Deus. Deus mostrou a algumas pessoas (os profetas) o que desejava que a humanidade soubesse. Os profetas escreveram as mensagens que receberam de Deus. Veja 2 Timóteo 3:16, 17; 2 Pedro 1:19-21.

A Bíblia é tão fantástica que ensina como devemos estudá-la. É dito nela que devemos examinar as Escrituras (João 5:39); que devemos pesquisar em vários e diferentes pontos dela (Isaías 28:9,10, 13; 1 Coríntios 2:13-15).

Interessante que isso tem tudo a ver com a pesquisa. Inclusive partes da Bíblia são fruto direto de pesquisa. É como se Deus inspirasse o escritor bíblico a fazer uma pesquisa séria sobre algo, e assim o escritor fez (Lucas 1:3).

Também somos advertidos a não acreditar em qualquer um que diz ser de Deus (Mateus 7:21). Devemos provar para ver se são mesmo dEle (1 João 4:1; 2:4). Portanto, tudo deve ser conferido para ver se é assim mesmo que a Bíblia diz (Atos 17:11). E isso vale para você, também, que está lendo este texto. Pegue uma Bíblia e procure os textos citados aqui. Confira tudo e depois tome a sua decisão de aceitar ou não o que leu.

De proibições de leitura até as fogueiras, muitas foram as tentativas de se destruir a Bíblia Sagrada. Até hoje a Bíblia é atacada por muitos grupos. Isaías 40:8 é um dos exemplos de que, mesmo diante de tantas perseguições, ela permaneceria para sempre.

Só o fato de ter havido tanta oposição à Bíblia no passado e de existirem grupos hoje em dia que tentam destruí-la deveria chamar nossa atenção para algo que está abaixo da superfície. Existem forças misteriosas que lutam para destruir a Palavra de Deus, para proibi-la e perseguir quem deseja ensinar e seguir seus ensinos. Isso jamais poderia ser considerado normal para um simples livro. Se a Bíblia fosse um livro qualquer, isso jamais estaria acontecendo.

A Bíblia fala de uma grande luta entre o bem e o mal travada nos bastidores da história humana. Efésios 6:12 é um exemplo. Você notará isso na sua vida mesmo. Quanto mais você procurar ler a Bíblia, estudá-la, viver as coisas boas que ela ensina, mais dificuldades enfrentará. Estou dizendo isso não para desanimá-lo, mas para preveni-lo do grande conflito entre Deus e Satanás. Isso pode parecer engraçado, bizarro, infantil, mas se você tentar ler, estudar e seguir os ensinos da Bíblia, descobrirá que não estou brincando. Deus estará com você para ajudá-lo, mas os problemas aparecerão mesmo assim.

Desafio você a fazer o teste e programar um estudo diário da Bíblia. Comece com o evangelho de João e vá lendo com calma e atenção. Dê uma parada a cada sentença ou a cada versículo e medite no que você acabou de ler. Vá extraindo o máximo que você conseguir de cada palavra do texto. Pergunte para Deus, em pensamento, o que Ele deseja mostrar para você naquelas palavras. Mesmo que você não acredite em nada, faça isso. Desafie Deus a lhe mostrar que Ele existe.

Para encerrar nossa conversa por hoje, gostaria que você assistisse a este vídeo sobre a história da humanidade em apenas um capítulo da Bíblia. Você gostaria de saber qual é esse capítulo?



A pesquisa mais importante que já fiz

(Vanderlei Ricken, bibliotecário do Instituto Adventista Cruzeiro do Sul e autor do livro Arte da Pesquisa, em preparo para publicação)


"Conforme aquele caminho que chamam SEITA, assim sirvo ao Deus de nossos pais, crendo tudo quanto está escrito na LEI e nos PROFETAS" (Atos 24:14 ) - Paulo, o apostolo dos gentios
avatar
Eduardo

Mensagens : 5997
Idade : 47
Inscrição : 08/05/2010

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

- Tópicos similares
Compartilhar este artigo em: BookmarksDiggRedditDel.icio.usGoogleLiveSlashdotNetscapeTechnoratiStumbleUponNewsvineFurlYahoo!Smarking

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum