Últimos assuntos
» Decreto dominical a caminho
Dom Fev 19, 2017 7:48 pm por Augusto

» Acordem adventistas...
Ter Fev 07, 2017 8:37 pm por Augusto

» O que Vestir Para Ir à Igreja?
Qui Dez 01, 2016 7:46 pm por Augusto

» Ir para o céu?
Qui Nov 17, 2016 7:40 pm por Augusto

» Chat do Forum
Sab Ago 27, 2016 10:51 pm por Edgardst

» TV Novo Tempo...
Qua Ago 24, 2016 8:40 pm por Augusto

» Lutas de MMA são usadas como estratégia por Igreja Evangélica para atrair mais fiéis
Dom Ago 21, 2016 10:12 am por Augusto

» Lew Wallace, autor do célebre livro «Ben-Hur», converteu-se quando o escrevia
Seg Ago 15, 2016 7:00 pm por Eduardo

» Ex-pastor evangélico é batizado no Pará
Qua Jul 27, 2016 10:00 am por Eduardo

» Citações de Ellen White sobre a Vida em Outros Planetas Não Caídos em Pecado
Ter Jul 26, 2016 9:29 pm por Eduardo

» Viagem ao Sobrenatural - Roger Morneau
Dom Jul 24, 2016 6:52 pm por Eduardo

» As aparições de Jesus após sua morte não poderiam ter sido alucinações?
Sab Jul 23, 2016 4:04 pm por Eduardo

SEU IP
IP

O verdadeiro dialogo do cristão

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

05062010

Mensagem 

O verdadeiro dialogo do cristão






“Antes, o seu prazer está na lei do Senhor, e na Sua lei medita de dia e de noite.” Sl 1.2.

No livro “Sobre a Rocha” o Pastor Mark Finley conta a seguinte história:

“O mundo de Jeremy Levin virou de cabeça para baixo quando foi capturado e feito refém por muçulmanos xiitas no vale Bekaa, no Líbano. Chefe do escritório da CNN em Beirute, Levin sentiu isolamento e medo. A única vez que via alguém era quando os seqüestradores o levavam ao banheiro, uma vez ao dia. Agachado no canto de um quarto sem janelas, mês após mês, Jeremy precisava conversar. Mas temia que se conversasse consigo mesmo ficaria louco. Então resolveu conversar com Deus.”

“No começo (prossegue o relato), sentiu-se desconfortável. Embora neto de rabino, Jeremy decidira que acreditaria somente em coisas concretas, que pudessem ser tocadas e sentidas. Mas com tão pouco para tocar e sentir naquela cela solitária, Jeremy voltou-se para Deus e logo percebeu que estava tendo uma conversa a dois.”

Portanto, orar é mais que um monólogo. Ao meditarmos e abrirmos o coração a Deus, Ele fala. Seu Espírito nos impressiona. Na correria do século 21, a voz do Espírito Santo é abafada pela agitação diária. Mas o salmista descreve o justo como aquele que diariamente medita na Lei de Deus (Sl 1.2), nas obras de Deus (Sl 72.12), e em Deus, na vigília da noite (Sl 63.6).

A meditação cristã, como parte da vida de oração é muito diferente do misticismo oriemtal. Não é uma tentativa de clarear a mente; é uma tentativa de preencher a mente. Meditando no amor, na lei, nas obras, na bondade e salvação de Deus, somos cheios de Jesus. Pois é nestes momentos de quietude que Jesus se aproxima de nós.

É na atmosfera da meditação que Deus impressiona nossa alma. Pegue sua Bíblia e procure um lugar calmo, pela manhã ou à noite. Leia e peça que Deus fale a você através da Sua Palavra. Na quietude ouça a voz do Espírito. Comece ainda hoje!

Feliz semana!

Pr. Thomas Kloppe
Pastor distrital em Laguna – SC

UM HOMEM DE ORAÇÃO


“Então se ajuntaram a Moisés todos os filhos de Levi” Êxodo 32:26

A cada mês estamos realizando uma Semana de oração as 5:30 da manhã na igreja central. Já foram três e hoje temos um Ministério de Oração poderoso, que aos poucos está contagiando a igreja com o poder do Espírito Santo.

Um ancião de outra igreja do distrito me ligou e disse: “Pastor soube que o senhor é um homem de oração e precisamos que venha organizar este Ministério em nossa igreja também”

Naquele dia Moisés desce do monte com as tábuas dos Dez Mandamentos e encontra o povo em franca apostasia, idolatria e pecado. Das doze tribos, onze se curvaram em adoração ao bezerro. Apenas os levitas permaneceram fiéis a Deus. Moisés quebra as tábuas de pedra e na entrada do arraial diz: “Quem é do Senhor venha até mim, então se juntaram a ele todos os filhos de Levi”

Nós pastores somos os levitas que na época estavam em plena harmonia com Deus e sua vontade. Permaneceram fiéis a Deus quando todos se prostraram em adoração ao pecado. Por esta razão o Senhor Deus santificou os levitas, separando-os para cuidarem da arca e o tabernáculo do Senhor (Deut. 10:8 e 9).

Nós somos os levitas e devemos assumir esta postura diante de Deus, a igreja e o mundo. Homens de oração, que conhecem profundamente a Deus e Sua Palavra.

Vivemos em tempos de apostasia. “Alguns apostatarão da fé” (2Tm 4:1), e o que se espera é a nossa fidelidade como homes de Deus. Estamos sempre diante do Senhor e que privilégio estarmos sempre na casa de Deus e dela tirarmos nosso sustento.

Como os levitas que não tinham terras e propriedades, o nosso salário e nosso sustento estão nas mãos de Deus. Como galardão o Senhor promete: “Nosso galardão por trabalhar com Cristo neste mundo, consiste na maior capacidade e mais amplo privilégio de colaborar com ele no mundo por vir” SC pg 266

Que o mundo olhe para nós e nos reconheçam como homens santos e separados por Deus, como aquele ancião que disse: “Pastor soube que o senhor é um homem de oração”.

Pr. Rosnaldo Lima
Missão do Tocantis - UCOB
avatar
Eduardo

Mensagens : 5997
Idade : 47
Inscrição : 08/05/2010

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

- Tópicos similares
Compartilhar este artigo em: diggdeliciousredditstumbleuponslashdotyahoogooglelive

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum