Últimos assuntos
» Decreto dominical a caminho
Dom Fev 19, 2017 7:48 pm por Augusto

» Acordem adventistas...
Ter Fev 07, 2017 8:37 pm por Augusto

» O que Vestir Para Ir à Igreja?
Qui Dez 01, 2016 7:46 pm por Augusto

» Ir para o céu?
Qui Nov 17, 2016 7:40 pm por Augusto

» Chat do Forum
Sab Ago 27, 2016 10:51 pm por Edgardst

» TV Novo Tempo...
Qua Ago 24, 2016 8:40 pm por Augusto

» Lutas de MMA são usadas como estratégia por Igreja Evangélica para atrair mais fiéis
Dom Ago 21, 2016 10:12 am por Augusto

» Lew Wallace, autor do célebre livro «Ben-Hur», converteu-se quando o escrevia
Seg Ago 15, 2016 7:00 pm por Eduardo

» Ex-pastor evangélico é batizado no Pará
Qua Jul 27, 2016 10:00 am por Eduardo

» Citações de Ellen White sobre a Vida em Outros Planetas Não Caídos em Pecado
Ter Jul 26, 2016 9:29 pm por Eduardo

» Viagem ao Sobrenatural - Roger Morneau
Dom Jul 24, 2016 6:52 pm por Eduardo

» As aparições de Jesus após sua morte não poderiam ter sido alucinações?
Sab Jul 23, 2016 4:04 pm por Eduardo

Palavras chave

arca  bíblia  secreto  jonas  jesus  dilúvio  virgens  criação  alma  parabola  

SEU IP
IP

Jerônimo Confessou que Adulterou a Bíblia sagrada

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Jerônimo Confessou que Adulterou a Bíblia sagrada

Mensagem por Fco Oliveira em Seg Mar 15, 2010 10:15 pm



Jerônimo Confessou que Adulterou a Bíblia sagrada, a vulgata, de onde foram transliteradas muitas outras bíblias; inclusivel a que a CCB usa, a J.F.A lida e corrigida.

A Confissão de Jerônimo!

"Obrigas-me fazer de uma Obra antiga uma nova... da parte de quem deve por todos ser julgado, julgar ele mesmo os outros, querer mudar a língua de um velho e conduzir à infância o mundo já envelhecido.

Qual, de fato, o douto e mesmo o indouto que, desde que tiver nas mãos um exemplar, depois de o haver percorrido apenas uma vez, vendo que se acha em desacordo com o que está habituado a ler, não se ponha imediatamente a clamar que eu sou um sacrílego, um falsário, porque terei tido a audácia de acrescentar, substituir, corrigir alguma coisa nos antigos livros? (Meclamitans esse sacrilegum qui audeam aliquid in verteribus libris addere, mutare, corrigere). Um duplo motivo me consola desta acusação.

O primeiro é que vós, que sois o soberano pontífice, me ordenais que o faça; o segundo é que a verdade não poderia existir em coisas que divergem, mesmo quando tivessem elas por si a aprovação dos maus". (Obras de São Jerônimo, edição dos Beneditinos, 1693, t. It. Col. 1425).

Gostaria de salientar aqui, que é na versão da Vulgata Latina que estão baseadas quase todas as traduções modernas, como por exemplo, a versão João Ferreira de Almeida, padre Matos Soares, etc... E eu pergunto para aqueles que se dizem "reformadores", por que ainda estão embriagados com esse vinho de Babilônia? - Por que a Casa Publicadora dos Adventistas, que dizem ser "depositários" da verdade, não traduziram e publicaram uma Bíblia diretamente dos originais hebraicos?

- Por que a Congregação Cristã no Brasil, que também dizem ser os únicos donos da verdade, não traduziram e publicaram uma Bíblia digna de confiança? - TODOS preferem adorar o mesmo "deus romano", para se cumprir às profecias...
Fonte: http://www.testemunhasdeyehoshua.org.br/gpage3.html

Deus seja louvado.

Fco Oliveira

Mensagens : 211
Idade : 55
Inscrição : 15/07/2009

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Jerônimo Confessou que Adulterou a Bíblia sagrada

Mensagem por Carlstadt em Ter Mar 16, 2010 12:18 pm

Concordo contigo irmão, as nossas traduções em português não são confiáveis.


"Conforme aquele caminho que chamam SEITA, assim sirvo
ao Deus de nossos pais, crendo tudo quanto esta escrito na LEI
e nos PROFETAS"
(Atos 24:14 ) - Paulo, o apostolo dos gentios
avatar
Carlstadt
Administrador
Administrador

Mensagens : 1031
Idade : 41
Inscrição : 19/04/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Jerônimo Confessou que Adulterou a Bíblia sagrada

Mensagem por Carlstadt em Sab Mar 20, 2010 1:41 pm

Bíblias Adulteradas - Você tem uma?




E conhecereis a verdade e a verdade vos libertará.” João 8:32
A fidelidade de Deus para com os homens é indiscutível, porém não se pode dizer o mesmo dos homens para com Deus. No conflito eminente em que vivemos, entre Cristo e Satanás, encontramos de um lado um Deus justo e fiel com aqueles que são fieis a Ele, e de outro, um grande inimigo que ferozmente tem levado milhões a infidelidade a Deus.
De forma sutil e muitas vezes disfarçando-se de anjo de luz (II Co. 11:14), Satanás tem permeado as fileiras de professos cristãos procurando de inúmeras formas descredibilizar a fidelidade de Deus. Descredibiliza a fiel e justa lei do Senhor, descredibiliza a fiel promessa da segunda volta de Jesus Cristo, descredibiliza a esperança de uma vida eterna, e em meio a tantas outras descredibilizações, Satanás joga por terra a fidelidade da Santa Palavra de Deus, a Bíblia sagrada.
Jesus nos diz que a palavra de Deus é a verdade (Jo. 17:17) e que o diabo é pai da mentira (Jo. 8:44); logo entendemos que a mentira é uma de suas armas para derrubar as verdades de Deus. Mais profundo ainda é entender como ele usa essa arma. Em Gênesis 3:4 e 5, Satanás dá o seu primeiro passo na terrível obra de afastar o homem de seu Criador. Com referência a este texto, é importante salientar que o grande conflito não é entre a verdade e a mentira, mas sim a verdade contra a verdade e a mentira juntas. A mistura do correto com o erro não deixa aparente a complexidade do mal, porém descredibiliza a integridade do bem. Misturar a verdade com a mentira foi o grande triunfo de Satanás, e desde então esse princípio vem sendo usado em todos o seus malignos planos.
Em seu livro Viagem ao Sobrenatural, Roger J. Morneau, um cristão adventista, conta-nos sua história de conversão na década de 40. Após ter participado de uma seita satânica, decidiu estudar profundamente a Bíblia, e abandonou a velha vida para uma nova vida com Jesus Cristo. Em meio a tantos relatos contidos no livro, é de interesse para o momento o que conta nas páginas 52 e 53:
“No início do século dezoito – disse ele – [o sacerdote satânico] Satanás e seus espíritos-conselheiros realizaram um grande concílio geral de preparo para a revolução industrial que logo chegaria ao mundo. Satanás previu que essa revolução seria imediatamente seguida de uma era de descobertas científicas e de iluminação intelectual. Introduziria também os tempos do fim, e o encerramento do conflito entre as forças do bem e do mal. Sendo que Satanás estivera a estudar as profecias da Bíblia, ele entendeu o significado de Daniel 12:4, que descreve o tempo do fim, como muitos correrão de uma parte a outra, e a ciência se multiplicará. Percebeu que esse seria o tempo ideal para separar os seres humanos de seu Criador, desta forma levando multidões a perdição. … o concílio terminou tento produzido planos para estratégias que desqualificariam grandes multidões para o reino de Cristo. ...O comitê executivo adotou um plano de três partes.”
1ª Parte: Convencer os seres humanos de que Satanás e seus anjos, na realidade, não existem.
2ª Parte: Introduzir o hipnotismo como uma ciência nova e benéfica.
3ª Parte: Destruir a Bíblia sem na realidade dar fim a ela.
De forma clara, hoje, grande parte das pessoas tem se tornado cada vez mais céticas quanto a questões espirituais. Satanás sempre levou a humanidade a extremos, e desta vez, depois de um extremismo na idade média quanto ao que se acreditava ser Satanás, passamos de um ser horrível, vermelho, com chifres, para a não existência dele, outro extremo.
Desenvolveram-se meios atrativos e aparentemente saudáveis, porém hipnóticos. Hoje temos a televisão como o meio de hipnotismo em massa, e a música sincopada e repetitiva, ambos usados por Satanás para “desqualificar grandes multidões para o reino de Cristo”.
Destruir a Bíblia, sem na realidade dar fim a ela, foi outra parte do plano satânico. Em 1859, Charles Darwin cria a teoria da evolução, que também, segundo o livro Viagem ao Sobrenatural, o próprio Satanás foi o tutor de Darwin para criar a “religião” que permearia até a mente dos não religiosos (p. 55). A Bíblia vem sendo descredibilizada mundialmente desde então. Mas as intenções de nosso grande inimigo são bem maiores, e sua sutileza é delicada demais ao ponto de pensarmos que somente assim ele “destruiria” a Bíblia.
Pensemos o seguinte: alem de enganar os não religiosos, quem mais Satanás enganaria? Segundo Mateus 24:24 “se possível fora, enganariam até os escolhidos.” No contexto em que estamos, como os professos cristãos seriam enganados? A destruição da Bíblia, e agora de forma literal, digo eu, não vem ocorrendo apenas desde 1859 com a teoria da evolução, mas desde os tempos apostólicos vem-se deturpando a Santa Palavra de Deus. Você já reparou que existem várias versões bíblicas, e que cada uma difere na forma que o texto está escrito? Mais do que isso, às vezes nos deparamos com a falta de algumas palavras, não é mesmo?
Em português, temos algumas versões tais como João Ferreira de Almeida Revista e Atualizada – ARA, João Ferreira de Almeida Corrigida e Fiel – ACF, Nova Tradução na Linguagem de Hoje – NTLH, Nova Versão Internacional – NVI, Tradução do Novo Mundo – TNM, e algumas mais. No Brasil, a mais utilizada tem sido a Ferreira de Almeida Revista e Atualizada. Por que encontramos diferenças? Seria somente o modo como é traduzida cada uma, ou tem algo a mais? Façamos uma viagem no tempo, juntando as peças desse quebra-cabeça, começando pelo tempo apostólico.
No tempo dos apóstolos, com os primórdios da apostasia dentro da igreja cristã, pessoas que não aceitavam o cristianismo em sua forma pura deixaram-se induzir por Satanás no descontentamento quanto às cartas de Paulo e João, por exemplo, e começaram a torcer e mudar a Palavra de Deus. O apóstolo Pedro, em sua segunda carta, nos conta sobre esse fato: “E tende por salvação a longanimidade de nosso Senhor; como também o nosso amado irmão Paulo vos escreveu, segundo a sabedoria que lhe foi dada; Falando disto, como em todas as suas epístolas, entre as quais há pontos difíceis de entender, que os indoutos e inconstantes torcem, e igualmente as outras Escrituras, para sua própria perdição.” (2 Pedro 3:15-16)
As cartas de Paulo já haviam sido entregues às igrejas da Galácia, Colossos e outras mais, nos tempos de Pedro. Cada carta era lida, copiada e repassada para demais igrejas. Nesse processo, Satanás induziu pessoas a torcerem os textos inspirados. Como se não bastasse, surge a falsificação de cartas em nome dos apóstolos.Que não vos movais facilmente do vosso entendimento, nem vos perturbeis, quer por espírito, quer por palavra, quer por epístola, como de nós, como se o dia de Cristo estivesse já perto.” (2 Tessalonicenses 2:2)
Paulo estava consciente das epístolas (cartas), supostamente escritas pelos apóstolos, e alertou os membros da igreja de Tessalônica que não se movessem facilmente da sua fé, do seu modo de crer por essas adulterações na Palavra de Deus. Este conselho é cabível para nós hoje de forma literal, pois não devemos nos mover facilmente da sã doutrina por conta das adulterações bíblicas.
Agora você deve estar espantado e pensando: Então existem Bíblias adulteradas? Antes de prosseguirmos mais a fundo quanto a isso, veja a infinita sabedoria de Deus revelada ao apóstolo João e a nós: Porque eu testifico a todo aquele que ouvir as palavras da profecia deste livro que, se alguém lhes acrescentar alguma coisa, Deus fará vir sobre ele as pragas que estão escritas neste livro; E, se alguém tirar quaisquer palavras do livro desta profecia, Deus tirará a sua parte do livro da vida, e da cidade santa, e das coisas que estão escritas neste livro.” (Apocalipse 22:18-19)
Deus sabia que isso ocorreria, e mostrou, avisou a consequência que cairá sobre quem fizer tais coisas com a Sua Santa Palavra. Lamentavelmente isso se cumpriu, e hoje temos sim, Bíblias adulteradas. Quem faria isso? Pessoas que se diziam cristãs, mas na realidade não eram:


  • Os que não acreditavam na natureza humana de Cristo. Ex.: gnósticos
  • Os que queriam unir as religiões.
  • Os que guardavam o domingo.
Deus nos alerta em Sua Palavra sobre o surgimento do anticristo, que já está no mundo e que logo se manifestará. Um falso Cristo deseja a existência de verdadeiros cristãos? Com certeza não, mas sim um grande número de falsos cristãos, uma grande massa associativa aos seus propósitos. Um dos objetivos do anticristo é negar a humanidade de Jesus Cristo, e nisto Deus nos alerta: “Porque já muitos enganadores entraram no mundo, os quais não confessam que Jesus Cristo veio em carne. Este tal é o enganador e o anticristo. ( 2 João 1:7)
Vamos analisar alguns textos, comparando a versão Almeida Revista e Atualizada – ARA, que é a mais usada, principalmente em nossa igreja, com a Almeida Corrigida e Fiel – ACF. Repare na diferenças de cada texto.


  • ACF - Atos 2:30 “Sendo, pois, ele profeta, e sabendo que Deus lhe havia prometido com juramento que do fruto de seus lombos, segundo a carne, levantaria o Cristo, para o assentar sobre o Seu trono,”


  • ARA - Atos 2:30 “Sendo, pois, profeta e sabendo que Deus lhe havia jurado que um dos seus descendentes se assentaria no seu trono.”
Obs: Note que a palavra Cristo e a natureza humana de Jesus foram omitidas.
Se a natureza humana de Cristo não é identificada nas Escrituras, o seu sacrifício é jogado por terra e a vitória sobre o pecado torna-se impossível. Eis o grande plano de Satanás: fazer com que o verdadeiro evangelho seja destruído, que o homem nunca alcance o grande plano de Deus em restaurar o Seu caráter na vida do homem pelo poder do Santo Espírito. Deus nos deixa claro que esse é o intuito do anticristo: E todo o espírito que não confessa que Jesus Cristo veio em carne não é de Deus; mas este é o espírito do anticristo, do qual já ouvistes que há de vir, e eis que já está no mundo.” (1 João 4:1). Abaixo temos outros exemplos de adulteração:


  • ACF - João 6:69 “E nós temos crido e conhecido que tu és o Cristo, o Filho do Deus vivente.”


  • ARA - João 6:69 “E nós temos crido e conhecido que tu és o Santo de Deus.”



  • ACF - 1 Coríntios 16:22 “Se alguém não ama ao Senhor Jesus Cristo, seja anátema. Maranata!”
  • ARA - 1 Coríntios 16:22 “Se alguém não ama o Senhor, seja anátema. Maranata!”




  • ACF - 1 Coríntios 16:23 “A graça do SENHOR Jesus Cristo seja convosco.”
  • ARA - 1 Coríntios 16:23 “A graça do Senhor Jesus seja convosco.”




  • ACF - Gálatas 4:7 “Assim que já não és mais servo, mas filho; e, se és filho, és também herdeiro de Deus por Cristo.” Nota: Herdeiro de quem? De Deus. Por meio de quem? De Cristo.
  • ARA - Gálatas 4:7 “De sorte que já não és escravo, porém filho; e, sendo filho, também herdeiro por Deus.”



  • ACF - Gálatas 6:15 “Porque em Cristo Jesus nem a circuncisão, nem a incircuncisão tem virtude alguma, mas sim o ser uma nova criatura.” Nota: Por meio de Quem somos novas criaturas? Por meio de Cristo!


  • ARA - Gálatas 6:15 “Pois nem a circuncisão é coisa alguma, nem a incircuncisão, mas o ser nova criatura.



  • ACF - 1 Coríntios 5:4 “Em nome de nosso SENHOR Jesus Cristo, juntos vós e o meu espírito, pelo poder de nosso Senhor Jesus Cristo,”
  • ARA - 1 Coríntios 5:4 “Em nome do Senhor Jesus, reunidos vós e o meu espírito, com o poder de Jesus, nosso Senhor,”



  • ACF - Apocalipse 1:9 “Eu, João, que também sou vosso irmão, e companheiro na aflição, e no reino, e paciência de Jesus Cristo, estava na ilha chamada Patmos, por causa da palavra de Deus, e pelo testemunho de Jesus Cristo.”
  • ARA - Apocalipse 1:9 “Eu, João, irmão vosso e companheiro na tribulação, no reino e na perseverança, em Jesus, achei-me na ilha chamada Patmos, por causa da palavra de Deus e do testemunho de Jesus.”

Na Almeida Revista e Atualizada – ARA – existem 79 versículos em que a palavra Cristo foi omitida, e 50 textos em que a palavra Jesus foi cortada quando associada à palavra Jesus Cristo. Se casualmente ocorre um erro numa tradução, esse seria passível de ser realmente somente um erro, mas de forma tão clara, visto ocorrerem tantas disparidades, podemos deduzir que, propositalmente, os textos foram adulterados. Quem foram, então, essas pessoas que negaram a Cristo, Seu dia de guarda (Sábado), e que adulteraram os textos sagrados?


  • Justino, o mártir, 100-165 d.C - no ano 150 d.C: Diálogo com Trifão, 23 e Apologia 1, 67, Ele dizia: “O domingo é o dia em que fazemos nossas assembleias.”


  • Tertuliano, 160-230 d.C, de Cartago - Ad Nationes 1, 13 Professava ser cristão e tentava se defender diante dos pagãos que o acusavam de guardar o dia do sol, dizendo que aprendeu com eles a guardá-lo. Ele disse que o dia do sol (domingo) era um dia de festividades.
  • Taciano, Diatessaron (fusão dos 4 evangelhos), 170 d.C – discípulo de Justino. Era assírio. Gnóstico declarado, juntou os 4 evangelhos cortando textos como bem queria, formando dos 4 um só volume.
  • Clemente de Alexandria (150-215 d.C – Atenas), Miscelânia, 1, 16, Quarto mandamento. Fundador da Escola de Alexandria. Também ensinou o domingo como verdadeiro dia de descanso e copiava as Escrituras de forma incorreta. Uniu o conhecimento grego com o Cristianismo.
  • Orígenes de Alexandria, (183-254 d.C). Em 245 d.C, Hexapla -Mesclou os textos da Septuaginta com outros textos.
Nota: Septuaginta é o nome de uma suposta versão da Bíblia hebraica para o grego koiné, que teria sido traduzida entre o terceiro e o primeiro século a.C. em Alexandria, por 72 rabinos.


  • Eusébio (c 260-c 340 d.C.) Vida de Constantino iv. 36. Foi comissionado pelo imperador Constantino a fazer 50 cópias das Escrituras, em 331. Para isso, entretanto, pegou os outros livros já adulterados e não utilizou o texto fiel.
Nota:Imperador Constantino 7-3-321 – “Que todos descansem no venerável dia do sol.”


  • Jerônimo (c 340-420 d.C.) Vulgata latina, 380 d.C. Traduziu os textos gregos do antigo e do novo testamento para a versão latina da Bíblia, a Vulgata Latina (380), que também originou-se de textos adulterados.

Todos esses homens fizeram adulterações. A Bíblia era originalmente de papiro ou pergaminho nas línguas Hebraica, Aramaica e Grega. Os textos fiéis podiam-se dividir em duas classes, os Autógrafos, que eram os originais dos apóstolos, e os Apógrafos que eram as cópias fiéis dos originais. Os textos adulterados foram desenvolvidos nas cidades de Alexandria e Cairo, no Egito, minando, assim, a fé no Cristianismo. Esses gnósticos copiavam de forma irresponsável e descuidada. Não havia interesse em manter a fidelidade ao texto, muito pelo contrário, pois era da vontade de Satanás a destruição da Bíblia.
Das traduções de Eusébio, que foi comissionado pelo Imperador Constantino, surgem duas vertentes, o Códice “A” – Sinaítico, e o Códice “B” – Vaticano.Somente nos evangelhos, no códice “B” ou Vaticano, sobram nada menos que 1.491 palavras ou frases completas. Eles estão repletos de erros em toda página.Em muitas ocasiões, 10, 20, 30, e até 40 palavras são acrescentadas devido a muita desatenção.” (Dr. Scrivener, citado em David Otis Fuller, True or false, 77)
Comparando com os textos fiéis encontram-se 536 adições, 935 substituições, 1.132 modificações, 2.098 transposições e 2.877 omissões que são equivalentes a 7.578 erros! E a maioria das Bíblias hoje estão sendo traduzidas desses textos corrompidos. Por isso ouvimos diferentes versões hoje. Essas diferenças são altamente significativas.
Na versão Vulgata de Jerônimo – 405 d.C., que hoje é conhecida como Bíblia Sagrada, Ed. Pastoral-Catequética, Ed. Ave Maria, encontramos o seguinte dizer em Apocalipse 1:10: Num Domingo fui arrebatado em êxtase, e ouvi, por detrás de mim, voz forte como de trombeta.” Sabemos que originalmente não existe a palavra domingo, mas sim apenas a citação de que era “no dia do Senhor” que João teve a visão.


  • ACF - Apocalipse 1:10 “Eu fui arrebatado no Espírito no dia do Senhor, e ouvi detrás de mim uma grande voz, como de trombeta,”
Os centros de estudos que adulteravam os textos originais estavam localizados em Alexandria e Roma. O Império Romano era dividido em Ocidental e Oriental. A igreja do ocidente guardava o domingo e a do oriente guardava o Sábado. Uma guerra espiritual vinha sendo travada nos primeiros séculos, pois Satanás queria de qualquer forma acabar com o verdadeiro evangelho de Cristo Jesus, custasse o que custasse. O que permeia a nossa mente neste momento é: onde foram parar as cópias originais? Ainda podemos ter acesso a elas? Temos um Deus fiel e justo, e cabe a nós confiarmos plenamente em Suas mãos. Se Ele nos promete que nem um fio de cabelo da nossa cabeça perecerá sem que Ele permita (Lucas 21:18), quanto mais Ele cuidaria da preservação de Sua Santa Palavra.
Luciano de Edessa!, eis um homem fiel a Deus. Fundou a Escola Cristã na Síria, próximo a Antioquia, na cidade de Edessa, e preservou os manuscritos de forma fiel. Coletando os melhores apógrafos (cópias fiéis dos originais – os autógrafos), fez cerca de 380 cópias de forma bem criteriosa e as ensinou a seus alunos. Utilizou a forma usada pelos massoretas (que de forma bem meticulosa copiava o antigo testamento): havia um escriba encarregado de copiar de forma bem criteriosa; havia um segundo escriba que contava letras, palavras e frases; e havia um terceiro que checava tudo comparando a cópia antiga com a nova, verificando se havia alguma letra faltando; caso houvesse algo diferente, esse manuscrito seria rejeitado, e Luciano delegava essas funções para seus ajudantes. As igrejas de Pella, na Palestina; Gália, na França; Celta, na Britânia; Etiópia; Pérsia; Índia; e os Valdenses tinham suas Bíblias traduzidas dos manuscritos fiéis de Luciano de Edessa (Peshita: versión siríaca. 435 d. C). Esses manuscritos foram traduzidos de forma fiel e essas igrejas os utilizavam.
Nesse período da história, o mundo cristão está dividido em dois, um falso cristianismo com Roma papal no ocidente, e os que procuravam se manter fieis em meio a tantas dificuldades, no oriente. Consecutivamente, havia duas Bíblias também. Uma era derivada de Alexandria e Roma, com os textos corrompidos, e outra de Edessa na Antioquia e Constantinopla, no oriente. Essas duas “igrejas” se distinguiam pelo fato da ocidental ser governada pelo papa e seus seguidores guardando o domingo, enquanto a oriental usava a Bíblia de Luciano, guardava o sábado (até 1056), dela fazendo parte os Valdenses e outros fiéis. Por volta de 1095, o papa declara guerra contra a igreja do Oriente, executando a primeira cruzada, que tinha como um de seus objetivos eliminar a Bíblia fiel. Infelizmente a cidade de Edessa foi tomada. Mais tarde em 1453, Constantinopla também foi tomada.
Agora, não tão distante na história, chegamos em 1517, com o início do movimento da Reforma Protestante e, como se não bastasse, o inimigo das almas inicia o movimento Contra-reforma (1545-1565). Nesse movimento, são tomadas três decisões para impedir o Protestantismo:


  1. Vulgata Latina seria a única Bíblia infalível.
  2. Produzir Bíblias dos manuscritos de Alexandria (corrompidos).
  3. A Tradição é mais importante que a Bíblia.
A ordem Jesuíta encarregou-se de executar essas três decisões queimando as Bíblias fiéis, disseminando os textos adulterados, e infiltrando-se no movimento reformatório. O que aconteceu em Alexandria, de novo aconteceu no tempo da Reforma, e tem perdurado até os dias de hoje. Os Jesuítas traduziram os textos corrompidos para o Inglês e nós temos as seguintes versões de Bíblia adulteradas:


  • Vulgata Latina, de Jerônimo – 380 d.C.;
  • Versão Douay (tradução católica de 1582 d.C. versão em inglês);
  • Tradução Revisada – 1881 d.C. de Westcott e Hort;
  • Versão Revisada Americana – 1901 d.C.;
  • Tradução Padrão Revisada – 1950 d.C.;
  • Nova Versão Internacional – 1968 d.C..
Essas versões bíblicas trazem a deturpação das preciosas verdades de Deus, contendo erros doutrinários gravíssimos, tais como: a imortalidade da alma, uma compreensão errônea do inferno e a doutrina do tormento eterno, descredibiliza a divindade e a humanidade de Cristo, distorce o real significado do chifre pequeno de Daniel 7:8 e do selo da besta, e joga por terra a santa lei de Deus. Logo a seguir, podemos ver alguns versículos que ilustram bem essas alterações.
Tormento:


  • ACF - 2 Pedro 2:9 “Assim, sabe o Senhor livrar da tentação os piedosos, e reservar os injustos para o dia do juízo, para serem castigados;”
  • ARA - 2 Pedro 2:9 “é porque o Senhor sabe livrar da provação os piedosos e reservar, sob castigo, os injustos para o Dia de Juízo,”
Divindade de Cristo:


  • ACF - João 9:35 “Jesus ouviu que o tinham expulsado e, encontrando-o, disse-lhe: Crês tu no Filho de Deus (Theos)?”
  • ARA - João 9:35 “Ouvindo Jesus que o tinham expulsado, encontrando-o, lhe perguntou: Crês tu no Filho do Homem (anthropos)?”



  • ACF – 1 Timóteo 3:16 “E, sem dúvida alguma, grande é o mistério da piedade: Deus se manifestou em carne, foi justificado no Espírito, visto dos anjos, pregado aos gentios, crido no mundo, recebido acima na glória.”
  • ARA - 1 Timóteo 3:16 “Evidentemente, grande é o mistério da piedade: Aquele que foi manifestado na carne foi justificado em espírito, contemplado por anjos, pregado entre os gentios, crido no mundo, recebido na glória.”

Humanidade de Cristo:


  • ACF - 1 João 4:3 “E todo o espírito que não confessa que Jesus Cristo veio em carne não é de Deus; mas este é o espírito do anticristo, do qual já ouvistes que há de vir, e eis que já está no mundo.”
  • ARA - 1 João 4:3 “e todo espírito que não confessa a Jesus não procede de Deus; pelo contrário, este é o espírito do anticristo, a respeito do qual tendes ouvido que vem e, presentemente, já está no mundo.”

O Chifre Pequeno:


  • ACF - Marcos 13:14 “Ora, quando vós virdes a abominação do assolamento, que foi predito por Daniel o profeta, estar onde não deve estar (quem lê, entenda), então os que estiverem na Judéia fujam para os montes.”
  • ARA - Marcos 13:14 “Quando, pois, virdes o abominável da desolação situado onde não deve estar (quem lê entenda), então, os que estiverem na Judéia fujam para os montes;”

A Besta:


  • ACF - Apocalipse 13:18 “Aqui há sabedoria. Aquele que tem entendimento, calcule o número da besta; porque é o número de um homem, e o seu número é seiscentos e sessenta e seis.”
  • ARA - Apocalipse 13:18 “Aqui está a sabedoria. Aquele que tem entendimento, calcule o número da besta, pois é número de homem. Ora, esse número é seiscentos e sessenta e seis.”

O Sinal da Besta:


  • ACF - Apocalipse 15:2 “E vi um como mar de vidro misturado com fogo; e também os que saíram vitoriosos da besta, e da sua imagem, e do seu sinal, e do número do seu nome, que estavam junto ao mar de vidro, e tinham as harpas de Deus.”



  • ARA - Apocalipse 15:2 “Vi como que um mar de vidro, mesclado de fogo, e os vencedores da besta, da sua imagem e do número do seu nome, que se achavam em pé no mar de vidro, tendo harpas de Deus;”

A Santa Lei de Deus:


  • ACF - Apocalipse 22:14 “Bem-aventurados aqueles que guardam os Seus Mandamentos, para que tenham direito à árvore da vida, e possam entrar na cidade pelas portas.”


  • ARA - Apocalipse 22:14 “Bem-aventurados aqueles que lavam as suas vestiduras no sangue do Cordeiro, para que lhes assista o direito à árvore da vida, e entrem na cidade pelas portas.”

Deus preservou a Sua Santa Palavra de forma fiel, assim como Ele também O é. O textus receptus, ou recebido, foi o texto da versão de Luciano. A Bíblia de Luciano foi para a Europa e os Reformadores traduziram em cópias fiéis, sedo que o primeiro novo testamento grego foi publicado em 1° de março de 1516 e editado por Erasmo de Roterdã. Esta edição está baseada somente em uns poucos manuscritos do tempo medieval que têm uma forma do texto grego antigo. Todavia, revisado por ele mesmo e por Roberto Estéfano, Beza e os irmãos Elzevir, chegou a ser o texto recebido, do novo testamento grego até o século XIX. Sobre ele (o novo testamento no original-grego, de Erasmo), se baseiam as traduções antigas da Europa moderna, como a de Lutero e a do rei Tiago da Inglaterra – KJV. (Dba, novo testamento). Lutero usou a Bíblia de Erasmo (trad. da 2ª ed. de 1519), para publicar a sua versão em 1534. (Dicionário Bíblico Adventista – Novo Testamento)
Desta expressão, textum receptum, vem a designação “texto recebido”, que se aplica ao texto preparado por Erasmo, Estêvão e Beza, e que se converteu na base de todas as principais versões protestantes do novo testamento até 1881 (Comentário Bíblico Adventista vol. 5, Artigos Gerais - Criticismo Bíblico).
“Em 1516, um ano antes do aparecimento das teses de Lutero, Erasmo publicara sua versão grega...do Novo Testamento. Agora, pela primeira vez, a Palavra de Deus era impressa na língua original. Nesta obra muitos erros das versões anteriores foram corrigidos, dando-se mais clareza ao sentido. Levou muitos dentre as classes cultas a melhor conhecimento da verdade, e deu novo impulso à obra da Reforma.” (O Grande Conflito p. 245).
O textus receptus do movimento protestante é 95% fiel ao pé da letra, enquanto o texto crítico derivado de Alexandria, e proliferado pelos Jesuítas, é apenas 5%, pode-se dizer, fiel à palavra de Deus. Dos textos fiéis, nós temos as seguintes versões:


  • A Bíblia de Lutero – Alemã, 1534;
  • Reina (Casiodoro) – Valera (Cipriano) – Espanhol, 1569; monges católicos perseguidos pela Inquisição por simpatizarem com o luteranismo. Usaram a 3º ed. de Erasmo de 1522.
  • King James – Inglesa, 1611. Cerca de 47 eruditos utilizaram a 3ª edição de Roberto Estêvão de 1550.
  • Almeida Corrigida Fiel ao Texto Original – Português, 1679-1681-1753-1995. Trad. da versão dos irmãos Abraão e Bonaventura Elzevir ed. de 1633. Textus Receptus.
Na versão Almeida Corrigida Fiel, muitos erros foram corrigidos:


  • ACF - Mateus 18:11 “Porque o Filho do Homem veio salvar o que se tinha perdido.”


  • ARA - Mateus 18:11 “Porque o Filho do Homem veio salvar o que estava perdido.”



  • ACF - Filipenses 4:13 “Posso todas as coisas em Cristo que me fortalece.”


  • ARA - Filipenses 4:13 “tudo posso naquele que me fortalece.”



  • ACF - Colossenses 1:14 “Em quem temos a redenção pelo Seu sangue, a saber, a remissão dos pecados;”


  • ARA - Colossenses 1:14 “no qual temos a redenção, a remissão dos pecados.”

Conclusão
Por séculos, a contínua guerra entre a verdade e a verdade e mentira vem sendo travada em cima da palavra de Deus. Um lado tentando destruí-la, apagá-la da história da humanidade, e outro lutando para mantê-la fiel e iluminar os fiéis a entendê-la. A única tábua de condução à salvação em Cristo Jesus foi preservada fielmente pelo Ser mais fiel do universo, o Seu próprio autor, o próprio Deus. Cabe a nós hoje acatarmos a vontade de Deus e optarmos pela versão bíblica disponível em português fiel ao texto. João Ferreira de Almeida Corrigida e Fiel ao Texto Original é a versão ideal para todos os que buscam a verdade que liberta. Essa versão é disponibilizada pela Sociedade Bíblica Trinitariana do Brasil – SBTB.
Os manuscritos Hebraicos e Gregos das Escrituras têm sido preservados por um milagre de Deus.” (Ellen G. White - Carta 32, 1899)


"Conforme aquele caminho que chamam SEITA, assim sirvo
ao Deus de nossos pais, crendo tudo quanto esta escrito na LEI
e nos PROFETAS"
(Atos 24:14 ) - Paulo, o apostolo dos gentios
avatar
Carlstadt
Administrador
Administrador

Mensagens : 1031
Idade : 41
Inscrição : 19/04/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Jerônimo Confessou que Adulterou a Bíblia sagrada

Mensagem por Diego em Qua Mar 31, 2010 10:32 am

Muito bom esse estudo!!...

Mas o assunto é amplo e não se encerra nele!
avatar
Diego

Mensagens : 27
Idade : 34
Inscrição : 11/03/2010

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Jerônimo Confessou que Adulterou a Bíblia sagrada

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum