Últimos assuntos
» Decreto dominical a caminho
Dom Fev 19, 2017 7:48 pm por Augusto

» Acordem adventistas...
Ter Fev 07, 2017 8:37 pm por Augusto

» O que Vestir Para Ir à Igreja?
Qui Dez 01, 2016 7:46 pm por Augusto

» Ir para o céu?
Qui Nov 17, 2016 7:40 pm por Augusto

» Chat do Forum
Sab Ago 27, 2016 10:51 pm por Edgardst

» TV Novo Tempo...
Qua Ago 24, 2016 8:40 pm por Augusto

» Lutas de MMA são usadas como estratégia por Igreja Evangélica para atrair mais fiéis
Dom Ago 21, 2016 10:12 am por Augusto

» Lew Wallace, autor do célebre livro «Ben-Hur», converteu-se quando o escrevia
Seg Ago 15, 2016 7:00 pm por Eduardo

» Ex-pastor evangélico é batizado no Pará
Qua Jul 27, 2016 10:00 am por Eduardo

» Citações de Ellen White sobre a Vida em Outros Planetas Não Caídos em Pecado
Ter Jul 26, 2016 9:29 pm por Eduardo

» Viagem ao Sobrenatural - Roger Morneau
Dom Jul 24, 2016 6:52 pm por Eduardo

» As aparições de Jesus após sua morte não poderiam ter sido alucinações?
Sab Jul 23, 2016 4:04 pm por Eduardo

Palavras chave

jesus  alma  miguel  arca  jonas  criação  bíblia  dilúvio  

SEU IP
IP

Tumbas egípcias de 4.300 anos têm cores "frescas"

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

09072010

Mensagem 

Tumbas egípcias de 4.300 anos têm cores "frescas"






Arqueólogos anunciaram nesta quinta-feira (8) a descoberta de duas tumbas de 4.300 mil anos na necrópole de Saqqara, perto de Cairo, capital do Egito. De acordo com os pesquisadores, o achado pode indicar a descoberta de uma grande área usada como cemitério na região. As tumbas incluem duas portas falsas com pinturas que retratam as duas pessoas enterradas ali: pai e filho que serviram como chefes dos escribas reais. A umidade destruiu o sarcófago do pai, Shendwas, enquanto a tumba do filho, Khonsu, sofreu com furtos durante a antiguidade, de acordo com Abdel-Hakim Karar, arqueólogo que trabalha em Saqqara. "As cores da porta falsa são tão frescas que parece que a pintura foi feita ontem."

Na porta falsa da tumba do pai também está escrito o nome de Pepi 2º, que reinou por cerca de 90 anos no Egito, o que parece ser o governo de maior tempo entre os faraós. Zahi Hawass, chefe de antiguidades do Egito, disse que essas são "as tumbas mais distintas já encontradas no reino antigo", em razão de suas "cores maravilhosas".

(R7 Notícias)



Nota: Chama atenção o fato de as tintas usadas pelos egípcios serem tão resistentes ao tempo, superando de longe as tintas atuais. Mais surpreendente são as pinturas rupestres atribuídas a "homens das cavernas". Que tipo de pigmentos e fixadores essas pessoas usaram, capazes de resistir a muitos milhares de anos em ambientes menos protegidos do que tumbas? Note-se que muitas dessas pinturas descrevem detalhadamente cenas cotidianas e utilizam técnicas mais avançadas do que as dos egípcios, como o pontilhismo, noção de perspectiva, etc (ex.: as pinturas encontradas em Lascaux). Na comparação de Chesterton, "as pinturas não provam nem sequer que o homem das cavernas vivia em cavernas, assim como a descoberta de uma adega de vinhos em Balham [...] não provaria que as classes médias da era vitoriana moravam em habitações completamente subterrâneas" (O Homem Eterno, p. 33).[MB]

Leia também: "Arte elaborada na 'pré-história'" e "Artistas 'pré-históricos'"

Tumbas egípcias de 4.300 anos têm cores "frescas"
avatar
Eduardo

Mensagens : 5997
Idade : 47
Inscrição : 08/05/2010

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

- Tópicos similares
Compartilhar este artigo em: BookmarksDiggRedditDel.icio.usGoogleLiveSlashdotNetscapeTechnoratiStumbleUponNewsvineFurlYahoo!Smarking

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum