Últimos assuntos
» Decreto dominical a caminho
Dom Fev 19, 2017 7:48 pm por Augusto

» Acordem adventistas...
Ter Fev 07, 2017 8:37 pm por Augusto

» O que Vestir Para Ir à Igreja?
Qui Dez 01, 2016 7:46 pm por Augusto

» Ir para o céu?
Qui Nov 17, 2016 7:40 pm por Augusto

» Chat do Forum
Sab Ago 27, 2016 10:51 pm por Edgardst

» TV Novo Tempo...
Qua Ago 24, 2016 8:40 pm por Augusto

» Lutas de MMA são usadas como estratégia por Igreja Evangélica para atrair mais fiéis
Dom Ago 21, 2016 10:12 am por Augusto

» Lew Wallace, autor do célebre livro «Ben-Hur», converteu-se quando o escrevia
Seg Ago 15, 2016 7:00 pm por Eduardo

» Ex-pastor evangélico é batizado no Pará
Qua Jul 27, 2016 10:00 am por Eduardo

» Citações de Ellen White sobre a Vida em Outros Planetas Não Caídos em Pecado
Ter Jul 26, 2016 9:29 pm por Eduardo

» Viagem ao Sobrenatural - Roger Morneau
Dom Jul 24, 2016 6:52 pm por Eduardo

» As aparições de Jesus após sua morte não poderiam ter sido alucinações?
Sab Jul 23, 2016 4:04 pm por Eduardo

Palavras chave

alma  miguel  jonas  bíblia  arca  criação  dilúvio  jesus  

SEU IP
IP

Vegetarianismo: A dieta original dada por Deus no Éden

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

21082010

Mensagem 

Vegetarianismo: A dieta original dada por Deus no Éden







No Éden, Deus deu aos humanos uma dieta vegetariana (Génesis 1:29), essa é a melhor. A permissão dada por Deus na Lei é apenas uma tolarância mas não é o ideal. Deus não criou os animais para servirem de alimento. Na nova terra não haverá dieta a base de carne: "A vaca e a ursa pastarão juntas, seus filhos se deitarão juntos, e o leão comerá palha como o boi." [Isaías 11-10]

Uma coisa que não é mistério para nenhum cristão é que, ao ser criado o homem, sua comida era puramente vegetal. Antes do dilúvio, dentro do plano original do Criador, nenhum animal destruiria o outro para sua manutenção. E pelo menos durante 1650 anos aproximadamente, o homem não teve autorização para comer carne.

Vindo porém o dilúvio, as águas, que levaram um ano e dez dias para baixarem (Gên. 7:11 e 24; 8:3-14), exterminaram toda a vegetação; consequentemente o homem ficou sem alimento, e até que novamente plantasse para colher, o que comeria? Portanto, dadas as condições prevalecentes na Terra, Deus, como Lhe aprouve, decidiu permitir o homem alimentar-se de carne, porém, em Sua onisciência especificou quais deveria ou não comer.

Antes do dilúvio, a média de vida foi de 900 anos, e após o dilúvio não superou os 200. Essa perda foi influência do regime alimentar.

• Comida dos homens antes do dilúvio:
Cereais, legumes, frutas e nozes (Gên. 1:29).
• Comida dos animais antes do dilúvio:
Ervas verdes (Gên. 1:30).





As vantagens de comer uma dieta vegetariana são claramente apresentadas na Bíblia. Os capítulos 5 e 11 de Gênesis documentam a longevidade do povo que adotava a dieta vegetariana antes do Dilúvio, e daqueles que comiam carne depois do Dilúvio. Ver o quadro à direita.

Se você tirar a média das idades de ambos os grupos, notará uma média de 900 anos antes que se adotasse uma dieta carnívora, e de 300 anos depois disso.


Idades dos patriarcas

nome

idade ao ser pai

idade ao morrer


Adão

130

930

Sete

105

912

Enos

90

905

Cainan

70

910

Mahalalel

65

895

Jarede

162

962

Enoque

65

365

Matusalém

187

969

Lameque

182

777

Noé

500

950

Sem

100

600

Dilúvio e uso da carne como alimento

Arpachade

35

438

Selá

30

433

Éber

34

464

Gerações que nascerão após o uso da carne

Pelegue

30

239

Reú

32

239

Serugue

30

230

Naor

29

148

Terá

70

205

Abraão

100

175

Isaque

60

180

Após a libertação de Israel do Egito o povo vagou pelo deserto durante vários anos. Em certo ponto dessa jornada Êxodo 16 nos informa que "toda a congregação dos filhos de Israel murmurou contra Moisés e contra Arão no deserto." por que o povo estava viciado pelo consumo de carne "E os filhos de Israel disseram-lhes: Quem dera tivéssemos morrido por mão do SENHOR na terra do Egito, quando estávamos sentados junto às panelas de carne, quando comíamos pão até fartar!"

Notem que Deus liberou novamente o consumo de alimentos somente depois que o povo murmurou. Mas Isaías 65,25 é um texto interessante pois revela o ideal de Deus: "Lobo e cordeiro pastarão juntos, o leão comerá capim junto com o boi, quanto à serpente, a terra será seu alimento." E Apocalipse 21:4 afirma que na nova terra não haverá mais morte. Em conformidade com o plano original do Criador, nenhum animal destruirá o outro para sua manutenção e o homem não novamente não terá autorização para comer carne.

++++

A Bíblia conta (Gen. 2:8) que quando Deus criou o homem, colocou-o para habitar no Jardim do Éden. Neste jardim, foi ordenado que o homem se servisse dos frutos de toda árvore (Gen. 2:16), exceto da árvore do conhecimento do bem e do mal (Gen. 2:17). Devido ao pecado original, o homem foi expulso do jardim e recebeu também a permissão para comer as ervas do campo (Gen. 3:18). Poderia-se até dizer que a Biblia sugere que Deus criou o homem frutariano, e depois o fez vegano.

Conforme a genealogia apresentada em Gênesis 5, entre Adão e Noé passaram-se 10 gerações. Segundo a Bíblia, nos tempos de Noé Deus resolveu destruir tudo com um dilúvio, porque toda a criação havia se corrompido. Noé encarregou-se de construir uma arca e salvar sua família e alguns exemplares de cada espécie animal. Conta a Bíblia que quando as águas baixaram seres humanos e demais animais saíram e constataram que a terra estava seca.

Podemos, porém, imaginar que após mais de um ano submersa, já não havia sobre a terra vegetação suficiente para sustentar a todos. Foram Noé e seus filhos, segundo a Bíblia, os primeiros seres humanos que comeram carne:

Toda a harmonia que havia prevalecido entre os homens e demais animais no paraíso, após a expulsão e durante o período do dilúvio, segundo a Bíblia, deixou de existir. /“Pavor e medo de vós virão sobre todos os animais da terra e sobre todas as aves dos céus; tudo o que se move sobre a terra e todos os peixes do mar nas vossas mãos serão entregues.” /(Gen. 9:2)

Naquele momento passaram a existir animais herbívoros e carnívoros, e o homem tornou-se onívoro:/“Tudo o que se move e vive ser-vos-á para alimento; como vos dei a erva verde, tudo vos dou agora.” /(Gen. 9:3). A frase “/como vos dei a erva verde/” reforça que até então eles só tinham autorização para serem veganos.

Segundo Rav Kook, não podemos ver esta permissão para comer carne, dada a Noé em uma situação específica, como uma concessão à toda a humanidade posterior. Em sua interpretação, estava claro que tratava-se de uma permissão efêmera, até que a terra voltasse a produzir o alimento. A situação em que Noé se coloca é a de um homem perdido em uma ilha deserta, sem muitos recursos à disposição.

O período das 10 primeiras gerações descrito em Gênesis foi, portanto, de pessoas vegetarianas, e a Bíblia mostra que o homem só começou a consumir carne quando condições ambientais o forçaram a isto.

Há um segundo período segundo o qual o autor da Bíblia mostra que Deus pretendia tornar o homem novamente vegetariano: As escrituras contam que quando os israelitas saíram do Egito, o plano de Deus era que aquele povo recém libertado da escravidão vagasse pelo deserto pelo tempo necessário para que se purificasse. Foi lhes dado um alimento que caia do céu, que era “como semente de coentro, branco e de sabor como bolos de mel” (Êxodo 16:31, Números 11:7).

Este alimento, simples mas completo nutricionalmente, deveria sustentá-los pelo tempo que permanecessem no deserto (40 anos), pois em Êxodos 16:35 está escrito “/E comeram os filhos de Israel manah quarenta anos, até que entraram em terra habitada; comeram manah até que chegaram aos limites da terra de Canaã./”

No entanto durante a travessia do deserto alguns incidentes ocorreram. As pessoas começaram a reclamar de sua dieta puramente vegetariana "/Agora, porém, seca-se a nossa alma, e nenhuma coisa vemos senão este manah/” (Num 11:6). Por outro lado, pediam novamente pelos alimentos que consumiam no Egito – carne e peixes, entre outros (Num. 11:4-5) .

A contra gosto, Deus atendeu às reclamações, providenciando carne sob a forma de codornizes, que foram sopradas pelo ventos dos mares. Porém, logo depois Deus puniu aquelas pessoas, por não aceitarem de bom grado o alimento perfeito que Ele lhes oferecia: /Estando ainda a carne entre os seus dentes, antes que fosse mastigada, quando a ira do Senhor se acendeu contra o povo, e o feriu com grande praga /(Num. 11:33)

O lugar onde ocorreu este incidente foi batizado de “Kivrot Hataava” que em hebraico significa Tumbas da Luxúria, porque foi o desejo de luxo daquele povo, e não sua necessidade, o que os levou à morte (Num. 11:34).

Esta alegoria do manah traz uma idéia de que poucos se dão conta: O alimento que nos é destinado é bastante simples, pode ser encontrado em abundância e nos mantém saudáveis. Por outro lado, quando buscamos alimentos que não nos são apropriados, perecemos.

Atualmente sabe-se por diversas passagens que a Bíblia permite o consumo de carne, no entanto este consumo dá-se mais na base da concessão, como se Deus dissesse: “O ideal é que o homem não coma carne, mas já que ele quer...” Por isso, a Bíblia estabelece alguns impedimentos que em conjunto são chamados de leis relativas à kashrut: a carne deve estar completamente livre de sangue (Levítico 17:10-14, 19:26; e Deuteronômio 12:16, 12:23, 15:23), somente podem ser consumidos animais considerados puros (Levítico 11) o abate de um animal deve obedecer a um determinado ritual (Levítico 17:4).

As escrituras relacionadas refletem a observância escrupulosa de muitas regras, mas tão somente no que se refere ao consumo de produtos de origem animal. As únicas condições impostas ao consumo de alimentos de origem vegetal é que estes estejam limpos, o que é facilmente compreensível pelo ponto de vista sanitário.

Qual a mensagem da Bíblia com tantas proibições ao consumo de alimentos de origem animal? Tornar este consumo mais refletido, duro, impraticável. É quase impossível cumprir com todas as regras impostas pela Bíblia para o consumo de carne e justamente nisto está a graça. Com tantas regras, Deus parece de novo estar dizendo “O homem não deve comer carne”.

Quando a Bíblia faz referência à generosidade divina (Deut.8: 7-10; Deut. 11:14; Salmos, 72:16, Amos 9:14-15; Jer.29:5; Isaías 65:21) os produtos com mais freqüência citados são os frutos, vegetais, sementes, vinho e pão. Em um ou outro lugar são citados também o leite e o mel, mas jamais as carnes.

Tal qual, no Jardim do Éden, nem o homem nem os animais comiam carne, a promessa bíblica é a de que com a vinda do Messias, novamente o mundo tornar-se-á vegetariano. “/O lobo habitará com o cordeiro, e o leopardo se deitará junto ao cabrito; o bezerro, o filhote do leão e o animal doméstico andarão juntos, e um condutor pequeno os guiará. A vaca e a ursa pastarão juntas, e as suas crias juntas se deitarão; o leão como o boi comerá palha. A criança de peito brincará sobre a toca da áspide, e o já desmamado meterá a mão na cova do basilisco/”. (Isaías 11: 6-8) Continua Isaias (65:25): “/O lobo e o cordeiro pastarão juntos, e o leão comerá palha como o boi; pó será a comida da serpente. Não se fará mal nem dano algum em todo o meu santo monte, diz o SENHOR./”

++++++++++



Após a queda

Acrescento que a Permissão de DEUS fora do Plano Original, também se deu quanto à inclusão dos humanos comerem comida de animais (erva verde do campo - Gn 1:30 / Gn 3:18: "Espinhos, e cardos também, te produzirá; e comerás a erva do campo".

================

A anatomia do homem e a de animais carnívoros e herbívoros:

A tabela abaixo compara a anatomia do homem com a de animais carnívoros e herbívoros:


carnívoros

herbívoros

frugívoros

seres humanos

com garrassem garrassem garrassem garras
sem poros na pele; transpiram pela língua para resfriar o corpotranspiram através de milhões de porostranspiram através de milhões de porostranspiram através de milhões de poros
dentes caninos frontais enfiados para dilacerar a carneausência de dentes caninos frontais afiadosausência de dentes caninos frontais afiadosausência de dentes caninos frontais afiados
glândulas salivares pequenas na boca (não necessárias para pré-digerir frutas e cereais)glândulas salivares bem desenvolvidas, necessárias à pré-digestão de cereais e frutasglândulas salivares bem desenvolvidas, necessárias à pré-digestão de cereais e frutasglândulas salivares bem desenvolvidas, necessárias à pré-digestão de cereais e frutas
saliva ácida; nenhuma ptialina para pré digerir cereaissaliva alcalina e muita ptialina para pré-digerir cereaissaliva alcalina e muita ptialina para pré-digerir cereaissaliva alcalina e muita ptialina para pré-digerir cereais
ausência de molares para triturar os alimentosmolares para triturar os alimentosmolares para triturar os alimentosmolares para triturar os alimentos
ácido muriático no estômago para digerir músculos animais, ossos duros, etcácido estomacal 20 vezes mais fraco do que o dos carnívorosácido estomacal 20 vezes mais fraco do que o dos carnívorosácido estomacal 20 vezes mais fraco do que o dos carnívoros
comprimento dos intestinos de apenas 3 vezes o tamanho do corpo, afim de eliminar rapidamente a carne em estado de putrefaçãocomprimento dos intestinos de 10 vezes o tamanho do corpo, pois folhas e cereais não apodrecem tão rapidamente e, portanto, pode ser eliminados do corpo mais lentamentecomprimento dos intestinos de 12 vezes o tamanho do corpo, pois as frutas não apodrecem tão rapidamente e, portanto, pode ser eliminados do corpo mais lentamentecomprimento dos intestinos de 12 vezes o tamanho do corpo, pois frutas, cereais, legumes não apodrecem tão rapidamente e, portanto, pode ser eliminados do corpo mais lentamente



Baseada na tabela por A.D. Andrews "Alimento Adequado Aos Homens" (Chicago: American Hygiene Society, 1970).

Os humanos anatomicamente falando, são mais parecidos naturalmente com os herbívoros, veja:

* Tamanho do intestino. Animais carnívoros possuem o intestino de 3-6x o tamanho do seu corpo, enquanto os herbívoros de 10-12x o tamanho de seu corpo. Os humanos possuem mais ou menos a mesma taxa dos herbívoros.

* Acidez Estomacal. Os estômagos de carnívoros são 20x mais ácidos que os dos herbívoros. A acidez dos estômagos humanos são similares às dos herbívoros

* Saliva. A saliva dos carnívoros é ácida. A saliva dos herbívoros é alcalina, que ajuda a pré-digerir as plantas. A saliva humana é alcalina.

* Forma dos intestinos. Os dos carnívoros são lisos, parecidos como um cano, para que a carne passe por eles livremente — eles não possuem obstáculos ou "bolsos". Os dos herbívoros são obstruídos e possuem vários compartimentos com "bolsos", como uma estrada montanhosa com muitas bifurcações, fazendo a planta passar devagar para máxima absorção de nutrientes. O intestino humano é similar ao dos herbívoros.

* Fibras. Carnívoros não precisam de fibras para moverem o alimento através de seus curtos e lisos intestinos. Herbívoros requerem fibra dietética para mover a comida através de seus longos e obstruídos intestinos, para evitar que eles se entupam com comida apodrecida. Humanos tem os mesmos requisitos dos herbívoros.

* Colesterol. Colesterol não é um problema para o sistema digestivo carnívoro. Um carnívoro como um gato pode muito bem lidar com uma alta-taxa de colesterol sem sofrer nenhum dano à saúde. Um humano não. Humanos não precisam de colesterol em suas dietas, porque o nosso próprio corpo produz o que necessitamos. Colesterol só é encontrado em comida animal, não em vegetal. Uma dieta baseada em plantas é totalmente livre de colesterol.

* Presas e dentes. Carnívoros possuem presas, afiados dentes frontais capazes de subjulgar suas presas, e nenhum molar para ficar mastigando. Herbivoros nao possuem presas e dentes afiados para subjulgar as presas, mas possuem molares "chapados" para a mastigação. Humanos possuem as mesmas características dos herbívoros.

Essa "desculpa" de que possuimos dentes caninos não tem cabimento. Uma prova disso é o cavalo é um animal herbívoro com caninos. O cavalo adulto possui 40 dentes e a égua 36, normalmente, assim distribuidos: 24 molares distribuidos igualmente nas duas arcadas, 12 incisivos, 6 superiores, 6 inferiores, 4 caninos, em geral ausentes na fêmea. Abaixo segue o esqueleto da queixada do cavalo:



    http://www.saudeanimal.com.br/cavalo3.htm



Os dentes caninos estão pouco desenvolvidos no homem se comparamo-los com outras espécies animais. Carnívoros possuem dentes bem diferentes dos demais animais: pontudos, afiados, feitos para dilacerar a carne e engoli-la aos pedaços. Carnívoros não mastigam. Se você tem um cachorro, já deve ter observado que qualquer coisa que ele abocanhe desaparece imediatamente.

Herbívoros possuem dentes chatos e largos, próprios para a mastigação. Onívoros têm dentes de todos os tipos. Muita gente acredita que esse seria um ponto de semelhança com os onívoros, afinal, nós temos dentes caninos. Minha opinião é de que, a não ser que você seja um vampiro, seus caninos devem ser ridiculamente pequenos como os meus, e não servem para dilacerar a carne crua de um animal. Por isso você precisa de um garfo e de uma faca. Além disso, gorilas só se alimentam de frutas e têm dentes caninos enormes (maiores até que os de um vampiro!). Vários herbívoros possuem grandes caninos.

Veja só as diferenças entre carnívoros, herbívoros e frugívoros e veja com qual o homem se parece... Nós não temos instinto de pegar num porco vivo e comê-lo à dentada. Não vemos uma galinha e ficamos salivando, imaginando seu sangue e carne quente...

Carnívoros
*Têm garras.
* Não têm poros. Transpiram pela língua.
* Possuem dentes caninos frontais alongados, fortes e pontiagudos.
* Ausência de dentes molares posteriores para triturar alimentos.
* Pequenas glândulas salivares (são necessárias glândulas bem desenvolvidas na pré-digestão de cereais e frutas).
* Saliva ácida.
* Ausência de ptialina, enzima responsável pela pré-digestão dos cereais.
* Têm um intestino 3 vezes maior que o tamanho do corpo, para que a carne em decomposição possa ser eliminada rapidamente.
* Estômago simples e arredondado.
* Forte concentração de ácido clorídrico no estômago, para digerir a carne.
* Cólon liso.
* Urina ácida.
* Mandíbula alongada para a frente.
* Alimento: carne.

Herbívoros
* Não têm garras.
* Transpiram através de milhares de poros.
* Ausência de dentes caninos frontais pontiagudos.
* Dentes molares posteriores achatados, para triturar os alimentos.
* Glândulas salivares bem desenvolvidas, necessárias à pré-digestão de cereais e frutas.
* Saliva alcalina.
* Abundância de ptialina.
* O intestino tem oito vezes o comprimento do corpo.
* Estômago em três ou quatro compartimentos.
* Ácido do estômago 20 vezes menos concentrado que nos carnívoros.
* Cólon enovelado.
* Urina alcalina.
* Mandíbula levemente alongada.
* Alimento: grama, ervas e plantas.

Frugívoros
* Não têm garras.
* Transpiram através de milhares de poros.
* Ausência de dentes caninos frontais pontiagudos.
* Dentes molares posteriores achatados, para triturar.
* Glândulas salivares bem desenvolvidas, necessárias à pré-digestão de cereais e frutas.
*Saliva alcalina.
* Abundância de ptialina.
* O intestino tem aproximadamente oito vezes o comprimento do corpo.
* Possuem duodeno.
* Ácido do estômago 20 vezes menos concentrado que nos carnívoros.
*Cólon enovelado.
* Urina alcalina.
* Mandíbula curta.
* Alimento: frutas e nozes.

Homem
* Não tem garras.
* Transpira através de milhares de poros.
* Ausência de dentes caninos frontais pontiagudos.
* Dentes molares posteriores achatados, para triturar.
* Glândulas salivares bem desenvolvidas, necessárias à pré-digestão de cereais e frutas.
* Saliva alcalina.
* Profusão de ptialina, para pré-digerir cereais.
* O intestino tem aproximadamente sete vezes o comprimento do corpo.
* Possui duodeno.
* Ácido do estômago 20 vezes menos concentrado do que nos carnívoros.
* Cólon enovelado.
* Urina alcalina.
* Mandíbula curta.

Várias características indicam diferenças pronunciadas entre os animais herbívoros e frugívoros e os carnívoros, destacando-se o comprimento do intestino, que nos carnívoros é aproximadamente 3 vezes o comprimento do corpo enquanto que no homem é cerca de 12 vezes. Isto faz com que os carnívoros tenham uma digestão bastante rápida, eliminando a seguir tudo o que não é absorvido. Enquanto o homem tem uma digestão muito lenta, por ter um intestino longo. Isto faz com que a carne, que já estava em processo de decomposição desde a morte do animal, continue a decompor-se no interior de seu intestino, causando muitos problemas de saúde por causa das toxinas liberadas, irritações causadas, etc.
Um dos melhores indicadores de que a alimentação vegetariana é mais apropriada ao homem são os benefícios para a saúde encontrados em dietas à base de vegetais e as inúmeras enfermidades ligadas ao consumo da carne. Além disso, pela análise química e comparação das propriedades nutritivas dos vegetais e da carne, constata-se que é possível obtermos do reino vegetal o suficiente para a constituição dos tecidos e para nutrir o corpo.



-------
Pesquisa do jornal científico da universidade Oxford Life Sciences & Medicine | Chemical Senses comprova que vegetarianos tem o cheiro corporal mais agradável:

http://mdemulher.abril.com.br/blogs/dieta-nunca-mais/2010/08/comer-carne-vermelha-afeta-o-cheiro-do-seu-corpo/
avatar
Eduardo

Mensagens : 5997
Idade : 47
Inscrição : 08/05/2010

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

- Tópicos similares
Compartilhar este artigo em: BookmarksDiggRedditDel.icio.usGoogleLiveSlashdotNetscapeTechnoratiStumbleUponNewsvineFurlYahoo!Smarking

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum