Últimos assuntos
» Decreto dominical a caminho
Dom Fev 19, 2017 7:48 pm por Augusto

» Acordem adventistas...
Ter Fev 07, 2017 8:37 pm por Augusto

» O que Vestir Para Ir à Igreja?
Qui Dez 01, 2016 7:46 pm por Augusto

» Ir para o céu?
Qui Nov 17, 2016 7:40 pm por Augusto

» Chat do Forum
Sab Ago 27, 2016 10:51 pm por Edgardst

» TV Novo Tempo...
Qua Ago 24, 2016 8:40 pm por Augusto

» Lutas de MMA são usadas como estratégia por Igreja Evangélica para atrair mais fiéis
Dom Ago 21, 2016 10:12 am por Augusto

» Lew Wallace, autor do célebre livro «Ben-Hur», converteu-se quando o escrevia
Seg Ago 15, 2016 7:00 pm por Eduardo

» Ex-pastor evangélico é batizado no Pará
Qua Jul 27, 2016 10:00 am por Eduardo

» Citações de Ellen White sobre a Vida em Outros Planetas Não Caídos em Pecado
Ter Jul 26, 2016 9:29 pm por Eduardo

» Viagem ao Sobrenatural - Roger Morneau
Dom Jul 24, 2016 6:52 pm por Eduardo

» As aparições de Jesus após sua morte não poderiam ter sido alucinações?
Sab Jul 23, 2016 4:04 pm por Eduardo

Palavras chave

alma  arca  criação  jonas  bíblia  jesus  dilúvio  

SEU IP
IP

Dualidade ou Trindade?

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Dualidade ou Trindade?

Mensagem por Fco Oliveira em Qui Jul 16, 2009 8:22 pm

SÃO MATEUS 28; 19 PROV 30; 4. DUALIDADE OU TRINDADE? A doutrina central da bíblia sagrada apoia a Dualidade divina, a crença e a fé do Cristianísmo Verdadeiro é Dualista são João 17;3.

Vamos entender este assunto nos mínimos detalhes: ao ressuscitar, o Senhor Jesus chegou aos seus discípulos e disse: é me dado todo o poder no Céu e na terra; portanto Ide, ensinai a todas as nações, batizando-as em Nome: do Pai, qual é o nome do Pai? Do Filho, qual é o nome do Filho? E do Espírito Santo, qual é o nome do Espírito santo?

Primeiro, para se batizar alguém tem que o ensinar a crer no nome e na pessoa do Cristo e sua missão; não se pode batizar uma pessoa que entrou na Igreja pela primeira vez e não conhece a doutrina de Cristo.

Segundo, o Senhor Jesus tinha acabado de dizer aos seus discípulos (uns três meses atrás) que ele tinha vindo manifestar o nome do Deus de Israel, São João 17; 6, vim manifestar o teu nome aos homens que do mundo me deste...Qual é esse Nome?

Terceiro, tem as profecias de cada assunto que nós vamos ou estamos lendo, neste caso é: Prov. 30;4, qual é o seu Nome e qual é o Nome do seu Filho se é que tu o sabes?

Quarto, têm que haver as confirmações de cada assunto em esboço; neste caso é: São Marcos 16;15,-confirma a ordem de Ir pregar o evangelho a todos os homens, ate os confins da terra. Isa 52; 10 = aqui têm a ordem e a profecia de como Deus ia pregar a salvação a todos os homens (Judeus, Gentios) desnudei o meu braço, disse o senhor dos exércitos.

Arregaçou as mangas da camisa; para trabalhar em prol do homem. I São Pedro 3; 21, confirma que o santo batismo é a única figura que nos salva. Sem ele, não há fé e nem ha obras que pode dar salvação.

Em São Lucas 24;47, aqui nós encontramos o Nome, por que os discípulos sabiam qual era esse nome e quando Pedro ordena pela primeira vez o santo batismo, Ele não hesitou em dizer: no Nome do Senhor Jesus Cristo! Atos 2;38.

Jesus Cristo, pra nós e pros discípulos, é o mesmo que dizer no Nome do Senhor, Atos 8;12 e 16, 10;48 prova que os discípulos não usaram a fórmula da Santíssima Trindade, mas sim o Nome do Senhor Jesus Cristo. E as demais referencias de Mateus 28;19, só confirmam o que acabei de escrever.

Onde fala de batismo, é símbolo de sepultamento e ressurreição; porque o batismo tem dois estagio: 1) sepultura 2) ressurreição. Agora vamos ver os nomes: o nome do Pai É Senhor (no Português), Adon (no Hebraico), Isa 42;8 é o único lugar das sagradas escrituras em que se encontra a palavra Adon no Hebraico, no Grego é Kurios.

O nome do Filho é Jesus, são Mateus 1;21 e o nome que deram ao Espírito Santo é Cristo o enviado, Mateus 16;16, I Cor 6;19 Efe. 3;17 e Gal. 2;20, se o meu corpo é templo e morada do Espírito Santo, quem habita em mim é o Cristo ou o Espírito do Filho de Deus. Gal. 4;6; não mais eu, mas sim Cristo vive em mim.

Para acabar de vez com o assunto da "Santíssima Trindade" é só lermos Mateus 1;18, que o Pai de Jesus é Deus o Espírito Santo ou a fonte de onde Emanaram todos os Espíritos. São João 4;24 confirma que Deus é o Espírito Santo e três vezes Santo. Logo, se o Espírito Santo, que é a terceira pessoa da Santíssima Trindade é o Pai de Jesus, quem é então essa primeira pessoa da Santíssima Trindade conhecida por Pai? Ela realmente não existe, se ela não existe, logo o mistério da Santíssima Trindade é nulo; não existe.

É um verdadeiro absurdo, que se caracteriza como um ato de adulterar a palavra de Deus, colocar essas três pessoas da santíssima trindade na fé Cristã, em lugar do verdadeiro mandamento que são só dois: Deus que é a fonte de todos os Espíritos e Jesus Cristo que formam a Dualidade ou o Dualísmo. São João 17;3. A vida eterna é esta, crer no único Deus, Senhor do Céu e da terra que é a fonte de todos os Espíritos, é por isso que ninguém nunca viu Deus, por que Ele é Espírito.

E crer em Jesus Cristo, aquém o Senhor Deus enviou. Pronto, morreu o assunto da Santíssima Trindade; mas tem uma coisa muito feia, que os protestantes não sabem, é que essa Trindade que Roma santificou, no lugar do nome do Senhor Jesus Cristo, que é o Nome que Cristo revelou ao mundo, São João 17;6, vai ser a base do número da besta, é só meditar: quem são os homens que vão receber o sinal da besta?

Porventura, não são os que foram batizados no dogma dessa Trindade? Onde está o trono da besta, não é em Roma de onde saiu a ordem de matar os santos de Deus? O perigo é o seguinte: que essa Santíssima Trindade é poderosa, até fogo ela faz descer do Céu, mas só aos olhos dos homens: cura, faz milagres, liberta os enfermos expulça os demônios etc.

Se forem três pessoas distintas, o Deus pai, o Deus Filho e o Deus Espírito Santo, são três espíritos poderosos, confere com Apoc. 16;13, a palavra de Deus nos admoesta a fugir dela, quem é Ela? É o Mistério da Santíssima Trindade! Mais informações no blog abaixo. Deus seja louvado.
http://gideoes-ccb.blogspot.com/2009/06/deus-o-pai-e-o-espirito-santo.html

Fco Oliveira

Mensagens : 211
Idade : 55
Inscrição : 15/07/2009

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

O CRISTIANÍSMO VERDADEIRO!

Mensagem por Fco Oliveira em Seg Jul 20, 2009 5:34 pm

A DOUTRINA CENTRAL DO CRISTIANÍSMO VERDADEIRO É O DUALÍSMO E NÃO A TRINDADE!

O Dualismo s. m. 1. Qualquer sistema que admite a existência de dois princípios necessários, mas opostos. Deus Espírito S. João 4;24 e Jesus Cristo homem I Tim. 2;5.

A divindade de Cristo é confirmada nas mais antigas pregações cristãs, sob os termos ‘Senhor e Cristo’ (Atos 2.36, cof. 4.12 - 5.31 - 10.36, etc.) - e a mais antiga epístola de S. Paulo já concentrou esta fé no significativo Nome ‘Senhor Jesus Cristo’ que é o Nome revelado na ordem de Mat. 28;19 (I Tes. 1.1,3 - 5.23,28) No Nome do Pai que é Senhor Isa. 42;8, do Filho que é Jesus Mat. 1;21 e do Espírito Santo que é Cristo o enviado Mat. 16;16 I Cor. 3;16.

A mais característica expressão, dada a esta crença, o Dualismo, é a designação de ‘Filho de Deus’ aplicada a Jesus Cristo, não somente pela Sua missão divina (Mac. 1.11 - cof Sal. 2.7), mas também pela Sua divina natureza, ou seja: o Espírito de Deus morando na sua alma Mat. 3;16, envolvendo as verdades da Sua preexistência e encarnação.

São, pois, estes os dados para a doutrina da Dualidade ou o Dualismo: o reconhecimento de um só Deus verdadeiro a fonte da vida de onde Emanaram todos os Espíritos e o reconhecimento de Jesus Cristo como o verdadeiro Filho de Deus João 17;3, sendo feita, contudo, a distinção entre Deus a fonte da vida espíritual e Jesus Cristo homem material. Continua.

Fco Oliveira

Mensagens : 211
Idade : 55
Inscrição : 15/07/2009

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Dualidade ou Trindade?

Mensagem por Fco Oliveira em Seg Jul 20, 2009 5:42 pm

OS DOZE PONTOS DA DOUTRINA DO CRISTIANÍSMO VERDADEIRO!

Estes são os doze pontos da doutrina do Cristianísmo, SEGUNDO A VISÃO BÍBLICA E A GUIA DO ESPÍRITO DE DEUS e não segundo a visão dos homens; essa é a doutrina e a fé que uma vez foi dado aos santos! Nós os Cristãos Cremos:

1) Nós cremos na inteira bíblia e aceitamo-la como infalível palavra de Deus, inspirada pelo Espírito Santo. A palavra de Deus é a única e perfeita guia de nossa fé e conduta, e a ela nada se pode acrescentar ou diminuir. É também, o poder de Deus para a salvação de todo aquele que crê (ll Pedro, 1:21; ll Timóteo, 3:16 17; Romanos, 1:16).

2) Nós cremos em um só Deus vivente e verdadeiro, eterno e de infinito poder, criador de todas as coisas e em Jesus Cristo o Filho de Deus que entregou a sua vida para salvar a todos nós João 17; 3, em cuja Dualidade há dois Seres distintos; Deus o Pai Espiritual a fonte da vida de onde Emanaram todos os Espíritos e Nosso Senhor Jesus Cristo Homem-material; ( João 4;24, Ef, 4:6; João 17; 3 e I Tim. 2;5). Dizer não à santíssima trindade da ICAR e dos demais protestantes.

3) Nós cremos que Jesus Cristo, o filho de Deus, é a palavra feita carne, (João 1; 1) havendo assumido uma natureza humana no ventre de Maria Virgem, possuindo Ele, Um dos Sete Espíritos de Deus (Apoc. 4; 5 Mat. 3; 16) que estava Nele reconciliando o mundo consigo mesmo Col. 1; 20 por isso Ele foi feito por Deus Príncipe e Salvador do mundo (Atos 5; 31), pois sofreu a morte pela culpa de todos os homens.

4) Nós cremos na existência pessoal do diabo e de seus anjos, maus espíritos, que junto a ele, serão punidos no fogo eterno (Mat., 25:41) e que no inferno ainda não existe nenhuma alma, pois Deus ainda não julgou ninguém; dizer que as almas já estão no inferno ou no purgatório, é o mesmo que dizer que Deus é injusto, pois está torturando as almas sem ser julgadas.

5) Nós cremos que a regeneração, ou o novo nascimento, só se recebe pela fé em Jesus Cristo, que pelos nossos pecados foi entregue e ressuscitou para nossa justificação. Os que estão em Cristo Jesus são novas criaturas. Jesus Cristo, para nós, foi feito por Deus sabedoria, justiça, santificação e redenção. (Rom., 3:24 e 25; l Cor, 1:30; ll Cor, 5:17)

6) Nós Cremos no batismo na água, com uma só imersão No Nome do Senhor Jesus Cristo (Atos 2:38) Confirmado em (Atos 8; 16 e 10; 48) As únicas palavras a serem ditas no santo batismo são: irmão José ou Maria TE batizo No Nome do Senhor Jesus Cristo, amem! O ancião ou pastor colocarar as mãos no ombro e na cabeça do batizando e este se agachará até a completa imersão, evitando assim as mãos do ancião ou pastor próximas dos seios das irmãs.

7) Nós cremos no batismo do Espírito Santo, com evidencia de novas línguas, conforme o Espírito Santo concede que se fale. (Atos, 2:4; 10:45, 47; 19:6) e nos dons que o Espírito Santo de Deus distribui na igreja de Cristo I Cor. 12;1 ao 11.

8) Nós cremos na Santa Ceia. Jesus Cristo na noite em que foi traído, tomando o pão e havendo dado graças, partiu-o e deu-o aos discípulo, dizendo: "Isto é o meu corpo, que por vós é dado; fazei isto em memória de mim”. Semelhantemente tomou o cálice, depois da ceia, dizendo: "Este cálice é o novo Testamento no meu sangue, que é derramado por vós". (Luc, 22:19, 20; l Cor 11:24, 25) o pão/corpo e o vinho/sangue é pra todos comer e beber; aquele que não comer do corpo e não beber do sangue do Senhor Jesus não terá a vida eterna Jo. 6;53 ao 56.

9) Nós cremos na necessidade de nos abster das coisas sacrificadas aos ídolos, do sangue, da carne sufocada e da fornicação, conforme mostrou o Espírito Santo na assembléia de Jerusalém. (Atos, 15:28, 29; 16:4; 21:25). Não comer nada que é sacrificada aos ídolos, como toda carne adquirida nas quermesses são sacrificadas aos ídolos. Fornicação: todo tipo de sexo ilícito, como: fazer sexo antes de contrair matrimônio e fora do casamento, a bigamia e o homossexualísmo; carne sufocada: é quando se mata um animal destroncando o pescoço ou morto a paulada sem ser sangrado.

10) Nós cremos que Jesus Cristo tomou para Si as nossas enfermidades. "Está alguém entre vós doente? Chame os Presbíteros da igreja, e orem sobre ele, ungindo-o com azeite em nome do Senhor Jesus Cristo. E a oração da fé salvará o doente, e o Senhor o levantará; e se houver cometidos pecados, ser-lhe-ão perdoados.” (Mat., 8:17; Tiago, 5:14, 15) A unção com azeite no Nome do Senhor Jesus Cristo é o único ato que perdoa pecados ocultos.

11) Nós cremos que o mesmo Senhor Jesus Cristo (antes do milênio) descerá do céu com alarido, com voz de arcanjo e com a trombeta de Deus Mat. 24; 30 e 31 e enviará os seus Anjos e ajuntarão os santos eleitos dos quatro cantos da terra, os que morreram em Cristo ressuscitarão primeiro. Depois nós, os que ficamos vivos seremos transformado, ou seja: a nossa alma receberá o novo corpo o celestial I Cor. 15; 50 ao 54.

12) Nós cremos que haverá ressurreição dos justos e dos injustos, as almas voltarão com um novo corpo o celestial/incorruptível I Cor. 15; 50 ao 54; os justos serão recompensados com o prêmio da vida eterna na nova Jerusalém que vai descer do Céu Apoc. 21; 2 e serão colocados a direito Mat. 25; 32 e os injustos/ímpios serão destruídos Apoc. 20; 9 e 15. A carne e o sangue não vai ressuscitar, quem vai ressuscitar é a nossa alma no novo corpo o celestial I Cor. 15;50 porque a carne e o sangue não herdaram o reino de Deus. Deus seja louvado.

Fco Oliveira

Mensagens : 211
Idade : 55
Inscrição : 15/07/2009

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Dualidade ou Trindade?

Mensagem por Fco Oliveira em Qui Jul 23, 2009 11:32 pm

Nobres irmãos adventistas a paz esteja convosco, destes doze pontos de doutrina do cristianísmo verdadeiro:
1) qual deles vocês discordam? Resposta---
a) E porque? Resposta---

Eu sei que a vossa igreja adotou a "santíssima trindade romana", 2) qual a base bíblica para essa doutrina adotada por vós? Resposta--

Se Deus é a fonte de todos os Espírito, ou seja: a fonte de onde Emanaram todos os Espíritos:
3) porque vocês não admitem que Deus é Espírito São João 4;24 e que Jesus Cristo é homem I Tim. 2;5 que formaliza a doutrina Dualista? Resposta---

Aguardando resposta na luz da bíblia sagrada, amem? Deus seja louvado.

Fco Oliveira

Mensagens : 211
Idade : 55
Inscrição : 15/07/2009

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Dualidade ou Trindade?

Mensagem por Carlstadt em Sex Jul 24, 2009 11:23 am

Não discuto sobre a natureza da Divindade.


"Conforme aquele caminho que chamam SEITA, assim sirvo
ao Deus de nossos pais, crendo tudo quanto esta escrito na LEI
e nos PROFETAS"
(Atos 24:14 ) - Paulo, o apostolo dos gentios
avatar
Carlstadt
Administrador
Administrador

Mensagens : 1031
Idade : 41
Inscrição : 19/04/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

“3 pessoas co-existentes e co-eternas perfazendo um só Deus”.

Mensagem por Lucas em Sex Jul 24, 2009 8:11 pm

Isáias 48:16
" Chegai-vos a mim e ouvi isto: não falei em segredo desde o príncipio; desde o tempo em que isso vem acontecendo, tenho estado lá. Agora, SENHOR Deus me enviou a mim e o seu Espírito."
Veja nesta passagem como é clara a separação entre Deus e o Espírito de Deus ou seja o Espírito Santo.
Filipenses 2:6-11
6 Que, sendo em forma de Deus, não teve por usurpação ser igual a Deus,
7 Mas esvaziou-se a si mesmo, tomando a forma de servo, fazendo-se semelhante aos homens;
8 E, achado na forma de homem, humilhou-se a si mesmo, sendo obediente até à morte, e morte de cruz.
9 Por isso, também Deus o exaltou soberanamente, e lhe deu um nome que é sobre todo o nome;
10 Para que ao nome de Jesus se dobre todo o joelho dos que estão nos céus, e na terra, e debaixo da terra,
11 E toda a língua confesse que Jesus Cristo é o Senhor, para glória de Deus Pai.
Jesus concerteza é Deus, é Senhor.
Apesar da palavra trindade não aparecer nenhuma vez na Biblia este é um termo usado em uma tentativa de descrever o Deus triúno, e o fato de haver 3 pessoas co-existentes e co-eternas perfazendo um só Deus. Compreenda que DE JEITO ALGUM se sugere aqui que haja 3 Deuses. A Trindade é 1 Deus feito de 3 pessoas. Não há nada errado em usar o termo “Trindade”, mesmo que esta palavra não se encontre na Bíblia. É mais prático dizer a palavra “Trindade” do que dizer “3 pessoas co-existentes e co-eternas perfazendo um só Deus”.
Mateus 3:16
"Batizado Jesus, saiu logo da água, e eis que se lhe abriram os céus, e viu o Espírito de Deus
descendo como pomba, vindo sobre ele."

Cada membro da Trindade é Deus: O Pai é Deus: João 6:27; Romanos 1:7; I Pedro 1:2. O Filho é Deus: João 1:1, 14; Romanos 9:5, Colossenses 2:9; Hebreus 1:8; I João 5:20. O Espírito Santo é Deus: Atos 5:3-4; I Coríntios 3:16 (Aquele que habita é o Espírito Santo: Romanos 8:9; João 14:16-17; Atos 2:1-4).
Por favor Faça uma Oração antes de ler, para que leia de coração aberto.
salamaleico

Lucas

Mensagens : 4
Idade : 28
Inscrição : 11/07/2009

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Dualidade ou Trindade?

Mensagem por Fco Oliveira em Sab Jul 25, 2009 2:40 pm

Nobres irmãos a paz esteja convosco, caro irmão Lucas não quero nem responder a sua resposta, só pesço ao caro irmão que leia o
Dicionário Bíblico= trindade;
A divindade de Cristo é confirmada nas mais antigas pregações cristãs, sob os termos ‘Senhor e Cristo’ (At 2.36, cf. 4.12 - 5.31 - 10.36, etc.) -

E a mais antiga epístola de S. Paulo já concentrou esta fé no significativo título ‘o Senhor Jesus Cristo’ (1 Ts 1.1,3 - 5.23,28). A mais característica expressão, dada a esta crença, é a designação de ‘Filho de Deus’ aplicada a Cristo, não somente pela Sua missão divina (Mc 1.11 - cf Sl 2.7), mas também pela Sua divina natureza, envolvendo as verdades da Sua preexistência e encarnação.

E é digno de nota que o único exemplo daquele título, no livro dos Atos, acha-se em conexão com a primeira pregação do convertido Saulo de Tarso (At 9.20). o sentido é messiânico (cf. o seu equivalente termo no vers. 22, ‘o Cristo’).

A visão, que Saulo teve na estrada de Damasco, tinha-o convencido de que Jesus, o Messias, era uma pessoa divina. E por isso a expressão ‘Filho de Deus’ alcançou, para ele, uma nova significação.

Logo nos primeiros dos seus escritos aparece, sem ser coisa imposta, a natural linguagem de um fato admitido (1 Ts 1.10 - Gl 1.16 - 2.20 - 4.4,6 - 1 Co 1.9 - 15.28 - 2 Co 1.19 - Rm 1.3,4,9 - 5.10 - 8.3,29,32 - Ef 4.13). Em nenhuma parte S. Paulo apresenta uma doutrina específica acerca da pessoa de Cristo;

Mas as citadas passagens (especialmente Rm 8.3 - Gl 4.4 - 1 Co 15.28, e também 1 Co 8.6 - 2 Co 4.4 - 8.9 - Fp 2.6 a 11 - Cl 1.13 a 19), claramente mostram que, para ele, ‘era Cristo um Ser verdadeiramente único, que, antes de vir ao mundo, partilhava da divina natureza e glória;

E que depois, na Sua sublime ressurreição, foi simplesmente ocupar, de um modo maravilhoso, a dignidade que corresponde à Sua essência e direitos inerentes. E não se torna necessária uma circunstanciada prova de que esta maneira de ver, a respeito de Cristo, foi aceita e desenvolvida pelos outros escritores do N.T.’

O próprio tema do autor da epístola aos Hebreus é a necessária finalidade de uma revelação pelo ‘Filho de Deus’ (Hb 1.1 a 4, e passim) - o prólogo ao evangelho de S. João, com a sua proclamação do ‘Verbo’ feito carne, e a mensagem de Deus aos homens por meio do ‘unigênito do Pai’,

Prepara-nos para a elevada Cristologia de todo o evangelho e da primeira epístola. Sem referência a quaisquer contestadas passagens, pode de um modo decisivo mostrar-se que Jesus possuía a qualidade divina para os escritores do N.T.

Eles conservavam fortemente o monoteísmo da religião hebraica: para eles havia ‘um só Deus’ (Rm 3.30 - 1 Co 8.6 - Gl 3.20 - Ef 4.6 - 1 Tm 2.5 - Tg 2.19) - mas também havia ‘um só Senhor’ (1 Co 8.6 - Ef 4.5) de tal modo essencialmente relacionado com Deus (que é a introdução de um Deus Filho que é Jesus Cristo o Filho de Deus);

Em tudo o que se refere aos homens, que a bênção apostólica toma naturalmente a forma Dual (veja aqui não está escrito trindade!): ‘a todos os amados... Graça e paz da parte de Deus nosso Pai e do Senhor Jesus Cristo’ (Rm 1.7 - 1 Co 1.3 - 2 Co 1.2 - Gl 1.3 - Ef 1.2 - Fp 1.2 - 1Ts 1.1 - 2Ts 1.2 - 1Tm 1.2 - 2Tm 1.2 - Tt 1.4 - Fm 3).

Além disso, a história da igreja cristã tem o seu princípio no dia de Pentecoste, com o derramamento do Espírito Santo, ‘a promessa do Pai’, anunciada por Jesus (At 1.4 - 2.33 - Lc 24.49).

Não é nosso propósito pormenorizar aqui o ensino do N.T. a respeito do Espírito. Falando, porém, no sentido lato, a operação de Deus no mundo, para santificar e fortalecer os homens, é atribuída ao Espírito - ora o Espírito é Deus, operando no mundo.

Veja aqui caro irmão Lucas que a sua crença não existe respaldo bíblico, ela é uma doutrina anti-bíblica!

Dois pontos necessitam de especial menção: (1) Nas passagens que acabamos de citar, o dom do Espírito está em íntima conexão com a elevação de Cristo. Foi em virtude de Jesus ter passado pela morte para o Seu lugar à mão direita de Deus, que ao homem é possível uma vida divina, cheia de energias do Espírito.

É isto confirmado pela doutrina do quarto evangelho - ‘o Espírito até esse momento não fora dado, porque Jesus não havia sido ainda glorificado (Jo 7.39) - ‘Mas eu vos digo a verdade: Convém-vos que eu vá, porque se eu não for, o Consolador não virá para vós outros ‘o Paracleto, isto é, o advogado, auxiliador’ - se, porém, eu for, eu vo-lo enviarei’ (16.7 - cf 14.16,26 - 15.26).

isto é apenas outra ilustração do que já se disse com respeito à deificação de Jesus, tendo-se mostrado que a expressão ‘Espírito de Deus’ pode ser trocada por qualquer destas ‘Espírito de Jesus’, ‘Espírito de Cristo’, ‘Espírito de Jesus Cristo’ (At 16.7 - Rm 8.9 - Fp 1.19), e que em 1 Jo 2.1, o próprio Jesus Cristo é o ‘Paracleto’.

O Crime da trindade é querer introduzir nas pessoas este terceiro deus ou esta terceira pessoa, que não existe, que é a palavra pai, pois o Pai Criador é a fonte da vida que é chamado de Deus a fonte de onde Emanaram todos os Espíritos!

(2) Ao lado da doutrina pela qual o Espírito parece identificar-se com a operação de Deus, ou de Cristo na Sua exaltação, achamos uma concepção que distingue do Pai e do Filho o Espírito Santo.

Esta idéia está encerrada nas passagens já apontadas, e acha desenvolvimento nos ensinos de S. Paulo - se não é isso numa consistente doutrina, é-o pelo menos numa quase personificação do Espírito.

A Sua operação na alma dos crentes é um trabalho pessoal (1 Co 2.13 - 12.11 - Rm 8.9, 14, 16, 26). Ele é igualado com Deus o Pai, e com Cristo, o Senhor (1 Co 12.4 a 6 - Ef 4.4 a 6). Vejam que não são três pessoas, mais SIM Dual ou a Dualidade divina, amem?

A habitual bênção dual, que já citamos, não completa a concepção de Paulo com respeito à Divindade - uma vez somente ele dá inteira expressão à sua fé com a triplicada fórmula, hoje tão familiar, (mais esta única vez aponta uma verdade diferente do que muitos evangelicos interpretaram, porque a comunhão é DO Espírito Santo de Deus a fonte de todos os Espíritos);

‘A graça do Senhor Jesus Cristo, e o amor de Deus, e a comunhão DO Espírito Santo sejam com todos vós’ (2 Co 13.13 - cf. a fórmula batismal de Mt 28.19). São, pois, estes os dados para a doutrina da Trindade: o reconhecimento de um só Deus, sendo feita, contudo, a distinção, dentro da Divindade, entre Pai, Filho, e Espírito.

O problema quanto à existência de três em um só não se acha mesmo formulado no N.T., e muito menos resolvido. Pronto, morreu a crença da trindade, se nem o dicionário bíblico que nos dar todo apoio à doutrina bíblica, nos isenta desta doutrina pagã, quem somos nós para querer introduzi-la no mundo evangelico? É crime pregar esta doutrina da trindade meu irmão!

Tertuliano (c. 200 d.C.) foi o primeiro que fez uso do termo Trindade, que não entrou em qualquer credo, antes do chamado ‘Credo de Sto. Atanásio’ (no quinto século), um formulário de desconhecida autoria, grandemente influenciado pela teologia de Sto. Agostinho (De Trinitate, c. 415 d.C.).

A descrição das longas controvérsias, pelas quais foram alcançadas as elaboradas definições deste credo, pertence à história da doutrina. São simples e muito antigas as afirmações do ‘Credo dos Apóstolos’, envolvendo de um modo geral a crença pré-nicena e a do credo adotado nos Concílios de Roma e suas doutrinas pagãs.
http://www.bibliaonline.net/scripts/dicionario.cgi pesquizar a palavra trindade.

Caros irmãos adventistas, eu me limitei a responder com as minhas palavras, usei o Dicionário bíblico o qual vós acreditais que tem a luz da verdade, ai está a verdade, façam o que Deus vos guiar: aceitam ou joguem no lixo. Deus seja louvado.

Fco Oliveira

Mensagens : 211
Idade : 55
Inscrição : 15/07/2009

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

A Existência da Trindade é uma verdade irrefútavel!

Mensagem por Lucas em Sab Jul 25, 2009 3:26 pm

João 14:16-26, que traz a promessa da vinda do “Consolador”. Este texto denomina o “Consolador” primeiramente de “Espírito da Verdade”, e depois o chama de “Espírito Santo”:

“16 E eu rogarei ao Pai, e ele vos dará outro Consolador, a fim de que esteja para sempre convosco,

17 o Espírito da verdade, que o mundo não pode receber, porque não no vê, nem o conhece; vós o conheceis, porque ele habita convosco e estará em vós.

18 Não vos deixarei órfãos, voltarei para vós outros.

19 Ainda por um pouco, e o mundo não me verá mais; vós, porém, me vereis; porque eu vivo, vós também vivereis.

20 Naquele dia, vós conhecereis que eu estou em meu Pai, e vós, em mim, e eu, em vós.

21 Aquele que tem os meus mandamentos e os guarda, esse é o que me ama; e aquele que me ama será amado por meu Pai, e eu também o amarei e me manifestarei a ele.

22 Disse-lhe Judas, não o Iscariotes: Donde procede, Senhor, que estás para manifestar-te a nós e não ao mundo?

23 Respondeu Jesus: Se alguém me ama, guardará a minha palavra; e meu Pai o amará, e viremos para ele e faremos nele morada.

24 Quem não me ama não guarda as minhas palavras; e a palavra que estais ouvindo não é minha, mas do Pai, que me enviou.

25 Isto vos tenho dito, estando ainda convosco;

26 mas o Consolador, o Espírito Santo, a quem o Pai enviará em meu nome, esse vos ensinará todas as coisas e vos fará lembrar de tudo o que vos tenho dito.”

Nos versos 16 e 17, Jesus está dizendo que rogará ao Pai, e Ele dará “outro” Consolador, o “Espírito da verdade”. Destas palavras, poderíamos extrair o seguinte raciocínio:

1 – Jesus “roga”, ou pede ao Pai que envie outro Consolador;

2 – O “outro Consolador” não pode ser Jesus, porque Jesus pede ao Pai que o envie;

3 – O “outro Consolador” não pode ser o Pai, porque seria redundante Jesus pedir ao Pai que envie a Si mesmo;

4 – O “outro Consolador” é o Espírito da Verdade, e também é o Espírito Santo (verso 26);

5 – Então o “outro Consolador” é uma pessoa, pois será enviado pelo Pai (não é o Pai) e não pode ser Jesus.

Lucas

Mensagens : 4
Idade : 28
Inscrição : 11/07/2009

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Dualidade ou Trindade?

Mensagem por Fco Oliveira em Sab Jul 25, 2009 3:54 pm

O caro irmão está querendo corrigir o conteúdo bíblico ou dizer que o Espírito Santo de Deus que inspirou os apóstolos é mentiroso? Pois o Dicionário que citei são fatos reais que provam a História meu querido irmão; além do mais, em I são João 2;1 prova com todas as cores que Jesus Cristo É O NOSSO PARECLETO/ADVOGADO!

Que o Senhor Jesus mesmo prometeu vir/está conosco até a consumação dos séculos Mat. 28;20 EIS QUE EU ESTOU CONVOSCO TODOS OS DIAS, ATÉ A CONSUMAÇÃO DOS SÉCULOS amém.

Temos mostrado que a expressão ‘Espírito de Deus’ pode ser trocada por qualquer destas ‘Espírito de Jesus’, ‘Espírito de Cristo’, ‘Espírito de Jesus Cristo’ (At 16.7 - Rm 8.9 - Fp 1.19), e que em 1 Jo 2.1, o próprio Jesus Cristo é o ‘Paracleto’. É duvidoso que a caro irmão respeite o conteúdo bíblico. Deus seja louvado.

Fco Oliveira

Mensagens : 211
Idade : 55
Inscrição : 15/07/2009

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Dualidade ou Trindade?

Mensagem por Fco Oliveira em Sab Ago 08, 2009 3:23 pm

Nobres irmãos a paz esteja convosco, em nome da verdade escrita neste canan sagrado que nós chamamos de bíblia sagrada, eu venho espontaneamente dizer que a doutrina central da bíblia sagrada é a forma Dual ou Dualidade de Deus. Porquê?

Primeiro quem teve esta visão foram os santos profetas, quando anunciaram a vinda de um Filho do Criador; se na doutrina da antiga aliança existia UM só Deus, que, ao enviar o Seu Filho que foi visto por muitos homens e Deus nunca tinha sido visto por nenhum, automáticamente a doutrina de Deus para os homens passou a uma forma Dual ou Dualidade; por que o Pai nunca foi visto por ninguém e o filho se fez revelado a nós, esta é a oposição, que um foi visto e o outro não.

Segundo a manifestação do Filho de Deus prova esta Dualidade, só em Jesus Cristo afirmar: eu sou Filho de Deus, já provou a Dualidade de Deus e ao dizer que Eu e o Pai somos um, NÃO anula a doutrina da Dualidade de Deus, porque quando o Senhor Jesus disse essa frase, Ele está falando dos Espíritos de Deus que nunca foram visto por ninguém, aquele Espírito que Ele recebeu ao ser batizado e na saida das águas do Jordão; Jesus Cristo está se referindo a este Espírito e os Espíritos de Deus que é a fonte de onde Emanaram todos os espíritos.

Terceiro os apóstolos ao testificarem da vinda do Filho de Deus é mais uma prova da Dualidade de Deus ou desta doutrina central da bíblia sagrada, que é a forma Dual, confirmada em 100% dos escritos de todos os apóstolos. Em todos os escritos da bíblia sagrada quando anuncia Deus Espírito e Jesus Cristo homem ou Filho de Deus JÁ provou a Dualidade de Deus. Deus seja louvado.

Fco Oliveira

Mensagens : 211
Idade : 55
Inscrição : 15/07/2009

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Dualidade ou Trindade?

Mensagem por Clayton Lima em Qui Jul 30, 2015 10:19 am

Nem dualidade, nem trindade, mas Deus é 1, o Pai.


Todavia para nós há um só Deus, o Pai, de quem é tudo e para quem nós vivemos; e um só Senhor, Jesus Cristo, pelo qual são todas as coisas, e nós por ele.
1 Coríntios 8:6


Para Paulo, a quantidade de Deus é 1, a identidade deste Deus, o Pai.



Não vejo porque ver mais do que isto.



Graça e paz.

Clayton Lima

Mensagens : 1
Idade : 35
Inscrição : 30/07/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Dualidade ou Trindade?

Mensagem por Gilcimar em Seg Nov 23, 2015 2:51 pm

A Paz, Clayton!!!

Prestou atenção no começo do verso?

"...para nós..."

Ou seja, a ideia de " para nós há" complica teu raciocínio...

As mesmas pessoas que para eles há um só Senhor poderia tratar outro de Senhor?

Vejo muitos textos o Pai sendo tratado por alguns como "Meu Senhor"...

Eu sei como você vai querer resolver isso...

Vai dizer que o Senhor do texto é um Senhor constituído e o Pai é Senhor por natureza....

Mas isso quebra a ideia de que "para nós há um" pois não seria uma só pessoa quando na verdade chamamos mais de uma pessoa como nosso Senhor mesmo que sejam senhores em niveis diferentes....

Onde ficaria tua Lógica do 1?

Mas o problema maior é que este um Só Deus e um só Senhor é aquilo que autor citou para contrastar com os "muitos Senhores e muitos deuses" do verso anterior....

Logo esses muitos senhores e muitos deuses é em sentido geral ou um conjunto particular de Senhores?

Se for contado com todos os tipos de senhores que existem em todos os contextos envolvendo todas as circunstâncias você teria que Colocar o Pai ali naqueles muitos senhores porque o Pai é um Senhor e deveria entrar no grupo dos muitos senhores que há...

Jesus também deveria ser colocado nos muitos deuses que há porque até você aceita que a bíblia trata Jesus como Deus num tipo diferente do Pai...

Agora se você colocar Jesus entre os muitos deuses que há vai ser obrigado a colocar o Pai entre os muitos senhores....

Agora se o sentido aplicado aos muitos senhores e muitos deuses não é geral ...

Em que particularidade de senhores e deuses ele tratou?

Pelo menos considerando o texto parece ter a ver com os idolos...

Você pode com segurança apresentar uma sugestão melhor?

Abraços.!!!

Gilcimar

Mensagens : 4
Idade : 36
Inscrição : 10/05/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Dualidade ou Trindade?

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum